Parlamentares frágeis

Há alguns dias, o senador Roberto Requião (PMDB/PR) se sentiu afrontado por uma pergunta de um repórter e tomou o gravador do jornalista. No dia seguinte, foi à tribuna, e, quando todos esperavam que ele fosse se desculpar, ele declarou o seguinte:

“Acho que é um momento correto para resolvermos esse problema e acabarmos com o abuso, com esse verdadeiro bullying que sofremos nós, os brasileiros, parlamentares ou não, nas mãos de uma imprensa, muitas vezes, absolutamente provocadora e irresponsável”.

O parlamentar não só não se desculpou como também se colocou como vítima do acontecimento. Na mesma linha, hoje em discussão na Câmara, o deputado Jair Bolsonaro (PP/RJ) disse ter sofrido “preconceito heterossexual” após ter sido repreendido pela deputada Manuela D`Ávila por comentários agressivos aos homossexuais.

Repare que Bolsonaro e Requião recorreram ao mesmo artifício cínico de se autovitimizar para defenderem suas maneiras de agir. Essa atitude abre um precedente para questionarmos se parlamentares tão “sensíveis” e “fragilizados”, teriam realmente estrutura emocional para suportar as funções que exercem.

No fundo, os dois parlamentares representam discursos cada vez mais restritos, somente apoiados por setores cada vez mais minoritários da sociedade. Então, realmente, como toda minoria, estão em situação de fragilidade social. Logo,  cinismo de ambos se configura em um grito de socorro frente à modernização da sociedade.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Parlamentares frágeis

  1. Coitadinho deles. Acho que eles mereciam férias na paradisíaca ilha de alcatraz…férias permanentes. Nosso (momento de nojo) parlamentar Roberto Requião deveria se infomar mais no IBGE e verificar que a população tem um nível de instrução maior do que ele imagina. Já o Bolsonaro….se enquadra na parcela de indivíduos que o Roberto Requião consegue enganar com seu discursozinho ridículo.
    Se os parlamentares sofrem “bullying”, o que será que os brasileiros sofrem? Terrorismo político!

    • Paulo, acho que você está sendo muito insensível com esses pobres e frágeis parlamentares. Eles estão sendo oprimidos por essa sociedade moderna e sem preconceito, que não possibilita mais espaço para pessoas como eles agirem com naturalidade…

      Abração!

  2. Pingback: Prós e contras dos tabus « Pedrovaladares's Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s