Cotas sociais parecem mais justas que cotas raciais

No post de hoje, vou tocar em tema polêmico. As cotas para negros na universidade. Quero tentar demonstrar que as cotas sociais são mais justas que as raciais. É muito difícil definir quem é ou não é negro. Porém, no caso de cotas sociais, pode-se estabelecer requisitos mais claros e averiguáveis, como renda familiar.

Porém, não sou contra a cota para negros, apenas acho que as cotas sociais promovem a mesma inclusão e ainda beneficiam pessoas pobres, mas que não são negras. O sistema de ensino brasileiro é moldado para perpetuar a desigualdade.

Os mais ricos tem dinheiro para pagar as melhores escolas, dessa forma, os filhos das classes mais favorecidas conseguem mais êxito no vestibular e acabam cursando um ensino superior de qualidade, bancado com os impostos de todos, inclusive dos mais pobres.

Para quebrar esse ciclo, é preciso, a longo prazo, investir nas escolas públicas de qualidade, e, a curto prazo, adotar cotas sociais nas universidades públicas. As cotas raciais potencializam o preconceito.  Além disso, os critérios adotados para preenchê-las são demasiadamente subjetivos.

Não vou querer tapar o sol com a peneira e negar que as cotas para negros visam combater um problema real. É só olhar para os cargos de comando tanto na esfera pública, quanto na privada, que fica claro que pessoas negras tem obstáculos sociais mais amplos para transpor no mercado de trabalho.

Meu ponto é que sou contra leis específicas para grupos da sociedade. Acho que os direitos são de todos e as ações devem objetivar a efetivação dos direitos individuais e não buscar paliativos que no fim acabam expondo o grupo que se queria proteger.

E você, prezado leitor, o que pensa?

Segue abaixo um interessante debate sobre cotas raciais

Anúncios

6 pensamentos sobre “Cotas sociais parecem mais justas que cotas raciais

  1. Outro gol de placa… No Brasil, existe um ranço quanto a preconceito. Discordo do preconceito, mas tb discordo das cotas raciais. Senão, precisariamos de cotas para asiaticos, evangelicos, macumbeiro, homossexuais, prostitutas, indios…enfim…. as universidades federais precisariam destinar porcentagens a todos os segmentos ditos perseguidos.
    O problema esta, como vc disse, no ensino fundamental. Coisa de dificil solução, por isso o governo inventa cotas pra negros pra limpar a consciencia da incompetencia de resolver o problema na sua raiz.

    bjus amigão pedrão… hehehe

  2. Mais uma vez muito obrigado pela visita e pelas palavras elogiosas, amiga Angel!

    Você tem toda razão. As cotas raciais querem matar um leão com um tiro de chumbinho. É uma ilusão e só exõe ainda mais os negros.

    Beijos!

  3. Olá Pedro, primeira vez por aqui, mas parabéns pela abordagem ao tema. Concordo que cotas sociais abrangerão uma maior gama de pessoas. E te digo mais, seja cotas sociais ou raciais, de qualquer maneira elas cotejarão os negros, pois daqueles que estão abaixo da linha da pobreza, 70% deles são negros (IBGE). Por isso, os negros sofrem duas vezes, primeiro por serem negros e segundo por serem pobres. Por isso essa atitude emergencial de se criar as cotas raciais, as quais devem ser temporárias, até que se insira no campo acadêmico e pensante do país os afrodescendentes.
    Um abraço.
    Roni

    • Roni, muito obrigado pela sua visita. Você tem toda a razão. A falta de cotas sociais pode punir duplamente os negros que estão excluídos do sistema público atualmente.

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s