Pelé é uma peça publicitária

A emoção patrocinada de Pelé

Santos campeão da Libertadores depois de 46 anos, com um time com vários talentos. Na arquibancada está Pelé, o maior ídolo da história do time. Certamente, por ser considerado o atleta do século e por tudo que representa, seria mostrado muitas vezes pelas emissoras de TV durante a partida.

Contudo, em um momento tão marcante, Pelé não aparece com a camisa do Santos, nem sequer veste-se de preto e branco como o time. Ostenta um exótico paletó vermelho, que, é claro, é amplamente comentado pelos jornalistas que transmitem o jogo. Ao final, durante a festa do título, Pelé entra em campo de mãos dadas com o técnico Muricy Ramalho. Todas as câmeras apontam para ele.

Festa no pódio e lá está o ex-craque santista no meio dos jogadores, comemorando com a torcida e abraçando os campeões.Todos com camisas comemorativas do título ou com o uniforme do Santos, menos Pelé, com seu suspeito paletó vermelho. Descobriu-se depois que a peça de vestuário era parte de uma ação publicitária do Banco Santander. Na final do ano passado ele já havia aparecido com a famigerado paletó, porém, no grande momento do seu time de coração, esperava-se mais grandeza de espírito e menos oportunismo.

Ninguém com o mínimo de bom senso acharia estranho Pelé participar de uma festa do Santos. Afinal, ele é o maior ícone não só da história do clube, mas também do futebol brasileiro. E é exatamente por toda essa representatividade que ele possui que me pergunto: porque o Rei decidiu manchar sua imagem em troca de dinheiro? Ele, com certeza, não passa por dificuldades financeiras. Então, foi simplesmente ganância e oportunismo.

Pelé sabe o que representa e, pelo que parece, não liga muito em arrendar seu carisma a quem lhe pagar bem. É um direito dele, mas, na minha opinião, quando ele age assim, não faz jus ao papel do ídolo que costumava ser.

Assista à entrada “triunfal” de Pelé ao final da partida, de mãos dadas com Muricy Ramalho e a propaganda que o “Rei” fez para o banco espanhol:

Anúncios

13 pensamentos sobre “Pelé é uma peça publicitária

  1. É…dinheiro e mais dinheiro, os seus valores estão a venda?? A eternizada glória de um time sendo comprada por um banco que nem é brasileiro. Mas no futebol tudo é festa, até o terno vermelho ridiculo do Pelé.

  2. Desculpa mas fica claro que o Pelé já tinha um compromisso publicitario com o Santander antes mesmo de saber que o Santos iria pra final, logo não teria como deixar de cumprir o compromisso e usar o “uniforme” do patrocinador mesmo vendo seu time do coração.Acho o Pelé muito marqueteiro mesmo. Mas nesse caso creio que é injusta essa colocação

    • Marcelo, primeiramente, obrigado pela visita!

      Eu até entendo que ele tinha um compromisso com o patrocinador. Porém, esse acordo gera uma série de questões sobre a legitimidade dos atos dele. Ele entrou em campo de mãos dadas com Muricy porque estava comemorando ou para aparecer com o terno vermelho? Esse é meu grande questionamento. Abraços e volte sempre!

  3. Não sou santista mas tive a honra e o privilégio de ver, ao vivo, este verdadeiro mito do futebol mundial, inclusive algumas vezes sapecando meu time. Ninguém até o momento, foi melhor do que ele. O que ele ganhou e ainda ganha é pouco pelo que representou para o futebol e para o Brasil. Um exemplo da sua força é que, mesmo depois de quase 40 anos de encerramento de sua carreira, ainda continua vendendo sua imagem. Boa sorte Pelé e obrigado por toda a alegria que nos proporcionou.

  4. Respeito a sua publicação, mas creio que ouve uma distorção dos fatos.
    Pelé nunca escondeu que era garoto propaganda do Banco Santander, e sim é claro que a utilização do terno vermelho na festa de comemoração faz parte de uma ação de marketing muito bem desenvolvia; agora isso é errado?

    “Manchar a sua imagem em troca de dinheiro”

    Existe uma estranha classificação no Brasil que lucrar com a imagem, ou mesmo ganhar dinheiro, seja errado. Sim, Edson Arantes passou a negociar os direitos de Pelé, e hoje com muito orgulho ele pode colher os frutos comerciais de seu futebol; com muito orgulho brasileiro posso dizer que existem empresas multinacinais interessadas em investir na imagens de grandes ídolos de nossa nação e em eventos de grande repercução como a Santander Libertadores.

    • Mateus, em momento algum eu questiono o direito do Pelé de lucrar com sua imagem. Só acho que a festa seria mais bonita se ele vestisse uma camisa do Santos e não um terno do Santander. Pod eme chamar de purista, mas eu valorizo esses pequenos atos.

      Porém, concordo com você. É um direito inalienável dele fazer o que quiser com a própria imagem.

      Muito obrigado pela visita. Seus comentários ajudam a aprofundar o debate sobre a questão. Abraços e volte sempre!

  5. Pingback: O valor de um Pelé genuíno « Pedrovaladares's Blog

  6. Eu concordo com vc, Pedro! O dinheiro é um ídolo maior na vida de muita gente. Edson Arantes tem todo direito de viver da imagem do Pelé… e Pelé faz da imagem dele o que quiser … Mas o valor de usar uma camisa do coração, ao ver seu time TRI-CAMPEÃO DA LIBERTADORES é impagável. Até eu q não sou fã de futebol adorei ver o time do meu pai (que tem 77 anos) alcançar tal feito. Tem coisas que o “cartão” pode comprar… outras… não tem preço. Vlw…

    • Pois é, Angel! Há coisas intangíveis e que nenhum dinheiro compra. Pelé não é um miserável. Poderia ter negociado melhor e tornado a festa mais bela! Muito obrigado pela visita! Sempre enriquecendo as discussões por aqui! Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s