A greve dos policiais pode trazer de volta um governo militar?

Nas últimas semanas, temos visto muitas discussões sobre a legitimidade da greve dos policiais. Segundo o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT/BA), o movimento grevista é parte de um levante nacional, visando forçar o Congresso a aprovar a Proposta de Emenda à Constituição nº 300 (PEC 300), que estabelece um piso nacional para os policiais, tomando como base o salário pago pelo Distrito Federal. Essa denúncia ganhou força depois que o Jornal Nacional mostrou conversas de policiais orientando a promoção de atos de vandalismo. Veja o vídeo abaixo.


A Constituição Federal proíbe de forma expressa a greve de profissionais responsáveis pela manutenção da ordem pública. É importante analisar as possíveis implicações do não cumprimento dessa norma. Quando policiais deixam de cumprir seu dever, outra força deve fazê-lo. No caso, quem assumiu esse papel foi o Exército e a Força Nacional de Segurança.

Se a greve realmente se espalhar pelo território nacional, o Governo ficará cada vez mais dependente das Forças Armadas. Empoderados, os militares poderão se sentir no direito de assumir a liderança das operações de defesa, deixando o poder civil em segundo plano. Nesse cenário, estaríamos nos reaproximando perigosamente de um governo militar no Brasil.

Pode-se argumentar que, após mais de 20 anos de redemocratização, o aspecto autoritário das Forças Armadas foi eliminado e que hoje nenhum general decidiria investir na tomada do poder democraticamente eleito. Contudo, a história mostra como mudanças conjunturais podem levar a sociedade a desejar algo que não é o melhor para si.

Se policiais resolverem impetrar atos de vandalismo por todo o país, para pressionar a aprovação de um aumento de salário, uma grande parcela da população pode considerar que a segurança da sua família é mais importante que ser governado por um poder civil.

Para não voltarmos aos tempos tenebrosos, é importante que os partidos parem de utilizar o movimento grevista de forma eleitoreira e se unam em prol da democracia e do poder civil, antes que seja tarde demais.

Anúncios

24 pensamentos sobre “A greve dos policiais pode trazer de volta um governo militar?

  1. Creio que não se pode acreditar em tudo que se vê na tv…As emissoras de tv vão para cama com o governo a anos, e tem manipulado muitas coisas através da historia…dizem que essa conversa foi alterada, e partes dela cortada…
    E enquanto as nossa mídia chama esses grevistas de vândalos, outros países chamariam eles de manifestantes, ganham uma miséria pra sair todo dia e arriscar as suas vidas, e salvar vidas, enquanto os nossos políticos ficam sentados em seus gabinetes no ar condicionado, desfrutando de um alto salario, acessoares, carros de luxo e outras mordomias, sendo que muitas vezes trabalham apenas dois dias da semana…o Brasil tem um dos salários políticos mais caros do mundo, mas parece que ninguém vê, ou finge não ver…o baixo salario dos policiais não é um caso isolado, os professores enfrentam o mesmo problema e varias outras categorias também…
    Gostaria de lembra-lo que durante a ditadura militar a rede globo de televisão apoiou a ditadura e inclusive fez censura a diversas coisas…pois era vantajoso para ambos, governo e emissora e durante todos os problemas que a ditadura trouxe, ela trouxe algo de vantajoso para todo o país, que foi a construção de diversas estradas por todo o país, que inclusive existem até hoje, se tornaram rodovias federais e estaduais…
    A chance de um golpe militar sempre existiu, e sempre irá existir…mas creio que não será com essa greve que terá inicio..

    Att, Leão

    PS: Acho que fugi um pouco do tema.

    • Primeiramente, obrigado pela visita, Maurício.

      Respeito seu ponto de vista e concordo que o salário pago aos policiais militares em alguns estados é muito inferior ao que seria respeitável. Contudo, não acho correto que policiais em greve mantenham suas armas como aconteceu durante essa paralisação. A Globo pode até ter editado a conversa, mas os próprios policiais envolvidos admitiram que falaram, tanto que disseram que foi um mal entendido.

      Porém, concordo plenamente com você com relação ao fato de as emissoras terem interesses políticos, pois todas as empresas tem. Atualmente, não só a Globo (talvez contra o governo), mas também a Record (a favor abertamente do governo) tem posições políticas muito marcantes.

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

  2. Não vejo ligação nenhuma. Seu conhecimento é pequeno sobre o assunto. Força militar federal é totalmente diferente de forças militares estaduais. Perceba que os militares federais agiram em prol do governo para manter a democracia e a ordem, contrários à proposta dos policiais. Além disso, policiais civis também participaram da greve… A greve não foi promovida pelas 3 forças federais mas sim por policiais estatais que não possuem poder suficiente para mudar a proposta de governo.

    • Colen, primeiramente, obrigado pela visita.

      Eu não disse em nenhum momento que militares das três forças promoveram a greve. Se você encontrar algum trecho que diga isso, me mostre.

      Realmente, as Forças Armadas ajudaram a garantir a ordem, substituindo a polícia no seu papel de promoção da segurança civil cotidiana. Meu ponto é que, se as greves se tornarem recorrentes e simultâneas, as Forças Armadas passarão a exercer de forma continuada um dever que não é delas originariamente. Com isso, cira-se um ambiente propício para que eles exijam novos direitos, como ter mais voz nas decisões políticas, não se restringindo às ligadas à defesa nacional.

      Ressalto que estou aventando uma possibilidade extrema, mas, ao meu ver, factível. Em momento algum estou colocando em dúvida a lisura das Forças Armadas, que vem fazendo um trabalho exemplar até agora.

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

  3. Olha, se fosse isso, seria uma maravilha! Parafraseando um certo molusco, “nunca se viu na história deste País” tanta corrupção. Este governo dos PeTralhas de longe foi o mais corruPTo da história. Basta compararmos os escândalos surgidos nos governos desde o início do maldito processo democrático e o ano de 2012.
    A bandalha é tanta que eles acusam a imprensa que ainda se aventura a denunciar, a trazer a público a festa que fazem com o dinheiro público, de “denuncismo barato”.
    Se tudo que já veio à tona não deu nada – só para exemplificar – os 2000% do Palocci, a fazenda do filho do Lula, o mensalão, os 7 ministros que caíram porque foi impossível para a Dilma mantê-los no cargo, dinheiro na cueca, dinheiro na meia, Celso Daniel, enfim, são tantos escândalos que nem consigo lembrar de todos agora.

    VOLTEM, MILITARES! VOLTEM, POR FAVOR!

    • Diego, a volta dos militares seria duzentas vezes pior do que o pior governo democrático. Não dá pra imaginar voltar a viver em ditadura.

      Outra coisa, os militares foram tão corruptos quanto os outros, só que o trabalho da imprensa era muito mais dificultado naquela época, sendo que muitos jornalistas foram assassinados por mostrar casos de corrupção.

      Então, para que fique claro, não sou a favor de forma alguma de governo ditatorial, nem quero volta dos militares. Estou alertando que é necessário que a sociedade esteja atenta, pois por efeitos conjunturais, pessoas, como é o seu caso, podem ser vítima de uma idealização de sociedade gerida de forma honesta por militares incorruptíveis, coisa que nunca existiu e nunca vai existir.

      Obrigado pela visita. Volte sempre!

      • Pedro, eu estou tão indignado com a situação de nosso País que até me expressei no sentido de querer a volta dos militares, mas mais como uma figura de retórica do que anseio verdadeiro.
        A corrupção ocorre às escâncaras no meio político e tudo acaba notoriamente esquecido, tanto pela imprensa quanto pelo povo acostumado aos Big Brothers da vida, alienados do que ocorre à sua volta.
        Aliás, a própria imprensa, em termos gerais, vende-se para o governo (por exemplo, financiamentos bilionários pelo BNDes), deixando às manchetes pouca ou nenhuma informação que ajude a melhorar a nossa sociedade.
        Pelo menos no governo militar, e é isso que quero realmente dizer, sem usar figuras de retórica, podíamos sair às ruas à noite, não haviam casas com grades e nem cercas elétricas, não haviam alarmes nos automóveis e nem nas residências. Crianças brincavam tranquilamente nas ruas, sem problema algum. Como se dizia: ” bandido não se criava”.
        Atualmente, todos somos potenciais vítimas da violência. A bandidagem está cada vez mais ousada e violenta, não poupando crianças, mulheres, pais de família.
        Então eu pergunto: onde é que o processo democrático está falhando? Qual o porquê de tanta corrupção? Por quê não se investe seriamente em segurança pública?
        Eu realmente não defendo o regime ditatorial, mas de certo modo, já estamos vivendo uma ditadura: a ditadura dita popular, com governantes que elegem-se e reelegem-se manipulando uma massa de eleitores nada crítica, antes disso alienada e à mercê de toda a vontade do jogo político. Algo parecido ocorre na Venezuela – triste coincidência?
        Até mais.

      • Diego, entendo seu ponto de vista. Porém, acho que o crescimento da violência tem mais a ver com o aumento da população urbana, do que com a piora na segurança pública. É lógico que o país precisa de uma polícia mais preparada, de um Judiciário mais célere e de leis que se façam cumprir.

        Também é preciso observar que, o governo militar gastou muito em infraestrutura, minando a capacidade de investimento do país por muito tempo. Claro que eles fizeram coisas boas, e a segurança pode ter sido um pouco melhor.

        Contudo, nada substitui a democracia. Um país só se desenvolve se todas as parcelas da sociedade estiverem visíveis, inclusive as corruptas. A corrupção pode estar mais aparente, porém, tem gerado reações, como a Lei do Ficha Limpa e a Lei de Responsabilidade Fiscal entre outras medidas.

        Obrigado mais uma vez pela sua visita. São os debates que ajudam a aprofundar as ideias.

        volte sempre!

  4. NÃO VEJO MAL NENHUM NA VOLTA DE UM GOVERNO MILITAR, PRIMEIRO PORQUE QUE SOU
    UM REFORMADO, SEGUNDO PORQUE A PARTIR DE 1985 QUANDO FIGUEIREDO ENTREGOU O PODER AOS CIVIS TRANSFORMARAM ESSE PAÍS EM UM LIXÃO POLÍTICO ONDE SÓ ESSA MALDITA CLASSE É VALORIZADA.
    SE UM EVENTO DESSES ACONTECESSE EU COMEMORARIA….

    • Boa tarde, Luis. Obrigado pela visita. Discordo do seu ponto de vista, apesar de respeitá-lo. O Brasil era um país fechado para o mundo na época dos militares. Os cidadãos não tinham direito à liberdade de imprensa e houve assassinatos arbitrários por parte do Estado. então, sinceramente, por pior que estejamos hoje, prefiro mil vezes um democracia horrível a uma ditadura maravilhosa (se é que esses termos podem andar juntos).

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

  5. “A Constituição Federal proíbe de forma expressa a greve de profissionais responsáveis pela manutenção da ordem pública.”

    Bom, você cometeu uma falácia nessa parte. A Constituição proíbe a grave somente das Forças Armadas… Art. 142 da msm… Militares FEDERAIS são proibidos, nada a ver com policiais militares estaduais…

    Mas enfim…

    • Carlos, primeiramente, obrigado pela visita.

      Respeito seu ponto de vista, mas ele não é ponto pacífico. Segundo o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Carlos Velosso, “aos militares dos estados, no ponto que interessa, aplicam-se-lhes disposições do art. 142, § 3º, da Lei Maior, por força do disposto no § 1º do art. 42. Estabelece-se que “ao militar são proibidas a sindicalização e a greve” (art. 142, § 3º, IV).Ou seja, militar, seja das Forças Armadas, seja das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros estaduais, das forças auxiliares e das reservas do Exército (C.F., art. 144, § 6º), não pode fazer greve”.

      Então, não houve falácia.

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

  6. tenebroso é esse governo q temos e a inversão de valores no Brasil. Quanto a corrupção não tem nenhum coronel multi milionário, já ptistas esbanjam com mansões, fazendas, aviões, etc.

    • Yuri, obrigado pela visita.

      Eu acredito e sei que são muitos. Porém, como disse, acredito que a maioria são pessoas iludidas com uma idealização de uma ditadura com agentes incorruptíveis, coisa que nunca existiu.

      Volte sempre!

  7. Olha tb sou afavor de um governo militar…
    O Brasil tem tudo de ruim vem ja de casa vou dar um exemplo eu tava jogando um jogo aqui e ai entra uns caras com programas hackers e começa a matar todos a maioria dos policiais são corruptos hoje se da mais valor a um criminoso que a um trabalhador eu acho que so isso pra salvar o brasil um governo militar!!

    • Carlos, sou totalmente contra governo militar. Não é a maioria dos policiais que são corruptos. É um grupo muito pequeno, que mancha a imagem de uma corporação.

      Ditadura é um dos maiores males da humanidade. Eu acredito que o país só terá progresso com democracia e governo civil e eleito!

      Ditadura NUNCA MAIS!

      Volte sempre!

  8. Boa noite Pedro. Acho muito dificil uma volta a ditadura militar, porque os militares não querem isso e principalemtne porque a população não quer isso. A ditadura não foi nem um pouco maravilhosa, foi uma medida cabivel(na época) e solicitada pela população, não vou dizer que não houve corrupção pois como o nome diz é Exército BRASILEIRO e nada é perfeito, mas eles se esforçam para não deixar os maus miliatres na força. Uma ditadura nos dias de hoje seria impossível. Mas que uma limpeza em Brasília seria bom, isso seria! se alguém conhecer algum jeito me avisa! boa noite a todos

    • Rodolfo, concordo com você.

      A população não quer de forma alguma volta da ditadura, inclusive eu, que abomino totalmente esse tipo de governo.

      Meu ponto é só que a insegurança pode levar parcelas da sociedade a aceitar coisas que não são o melhor para ela.

      Devemos ficar atentos para proteger nossos Estado democrático de direito. Além disso, devemos brigar por medidas como a Lei da Ficha Limpa, que contribuem para moralizar nossa política.

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

  9. E desde quando a segurança da minha família é menos importante que um estado governado por um poder civil? Democracia é ilusão meu colega, ainda mais no Brasil.
    O surgimento do Estado só se deu por questões de segurança, historicamente falando, é a natureza humana.
    Agora, achar que democracia é sinônimo de liberdade é ser muito alienado. Tudo isto só resume-se ao capitalismo imperialista que se apossou do mundo como se fosse algo predestinado.

    Não defendo a ditadura moderna, muito menos o comunismo. Defendo é meu direito de segurança, saúde e de um trabalho digno. Direitos que não são nem serão garantidos de outra forma. A política é reflexo do homem, podre.

    • Ronaldo, obrigado pela visita.

      Respeito seu ponto de vista, mas discordo. Não acredito em Estado imperialista, pois se vemos os Estados Unidos como imperialista contra nós, os bolivianos podem dizer que os brasileiros são imperialistas e assim em um ciclo sem fim.

      Não acho que a segurança é menos importante que poder civil. Eu só receio que alguém venha a pensar assim. Por isso, fiz o texto como um alerta. Talvez não tenha me feito compreender totalmente.

      Volte sempre! Você é sempre bem vindo!

  10. Não vejo o risco de retrocedermos, para a sempre nefasta ditadura, principalmente de direita, que oprime o povo em nome de alguns. A implantada em 64 foi dentro de um contexto de guerra fria, numa tentativa bem sucedida de conter o avanço do comunismo capitaneado pela então URSS. Era o capitalismo sendo ameaçado. Hoje não vejo, nem internamente nem externamente contexto para outro golpe. Quanto à corrupção, se não era visível na ditadura, menos em governos posteriores e mais visível hoje, foi porque a mídia, por não ser regulamentada, a exemplo das democracias mais civilizadas, foi amordaçada na ditadura, aliada, pouco crítica em governos representantes do capital, e hoje, fazendo o papel de partido de oposição com um denuncismo muito bem orquestrado, com a finalidade de, exatamente por não haver clima para o militar, tentar o chamado golpe midiático. Ou alguém acho que esse congresso, que sempre serviu de base de apoio aos governos, de repente, do nada resolver ser corrupto…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s