Taxa selic, poupança e copa do mundo – o cidadão em segundo lugar

Na última semana, o Banco Central baixou a taxa selic para 8,5% ao ano. A selic vem caindo desde 2010 e chegou a seu patamar mais baixo. Esse processo é interessante pelo lado pedagógico, por evidenciar a importância de uma taxa de juros mais razoável.

Contudo, a forma como se chegou a esse nível é totalmente insustentável, tanto que muitos analistas já prevêm que em 2013 a selic voltará a subir e passará dos 10%. É por meio dessa taxa que o governo capta recursos no mercado para se financiar.

Como o estado não para de crescer, as pessoas percebem que ele precisará de mais dinheiro para se sustentar, então, como a demanda tende a aumentar, o juro tende a subir novamente.

Para remediar esse problema, o governo decidiu indexar a selic com a poupança. Dessa forma, se a selic desce abaixo de 9% o rendimento da poupança passa a ser de 70% da taxa. Muitos analistas tentaram explicar que as perdas para os poupadores serão mínimas.

Esse procedimento foi adotado para que as pessoas não deixassem de financiar o governo e colocassem seu dinheiro na poupança, onde ele seria mais rentável.

Ou seja, a decisão foi de reduzir o ganho dos pequenos poupadores e não de diminuir os gastos públicos. Dessa forma, os cidadãos são duplamente punidos, pois além de ganharem menos com a poupança, ainda têm que destinar quase um terço dos seus rendimentos para pagamento de tributos.

Enquanto isso, o tribunais de contas e o Ministério Público indicam que o orçamento da Copa já superou em dez vezes o planejado e que o torneio no Brasil será mais caro que as últimas três copas juntas. O governo custeará 99% desses custos. Como ele não é capaz de produzir dinheiro, adivinhe quem vai pagar?

 

Anúncios

6 pensamentos sobre “Taxa selic, poupança e copa do mundo – o cidadão em segundo lugar

    • Pois é, Ivo. O problema é que, como prega Mises, não existe meio termo entre capitalismo e comunismo. O intervencionismo sempre tenderá para o comunismo.

      Contudo, ainda considero que estamos em um cenário melhor do que China e, principalmente, Cuba.

      Obrigado pela visita. Volte sempre!

  1. Pedro Valadares ! Boa noite.
    Qual a situação e perpersctiva economica e financeira para o Brasil ?
    Sempre faço uma analize de contexto sobre a economia brasileira mas nunca consigo entrar numa conclusão. Caso você consiga me ajudar, ou mesmo me mostrar como vai ficar a economia brasileira futuramente ?

    • Boa noite, Silas. Eu não sou economista, sou jornalista. Porém, na minha opinião, a economia brasileira irá crescer por volta de 2% a 2,5% para esse ano. O crescimento será menor, porque os principais compradores externos do Brasil estarão voltados para o mercado interno e porque os brasileiros estarão mais endividados. Para o período de 2013 a 2016, por conta dos gastos com a Olimpíada e a Copa, acredito que o crescimento ficará entre 4% e 5% ao ano.

      Contudo, como a maioria das obras será bancada com dinheiro público, o período de 2016 a 2020 será de crescimento bem mais moderado, por volta dos 3% e olhe lá. Mas a economia não é uma ciência exata, vários fatores podem contribuir para cenários diferentes. Contudo, com o cenário de hoje, essa é minha aposta.

      Obrigado pela visita. Volte sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s