Sobre o indefensável monopólio dos Correios

Os Correios possuem mais de 16 mil reclamações no Reclameaqui e nenhuma resposta

Nesta semana, um juiz impediu a embaixada americana de utilizar serviços de uma empresa privada de entregas postais, alegando que esse serviço é monopólio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. A representação norte americana havia contratado a DHL, subcontratada pela Computer Sciences Corporation (CSC) para entregar os passaportes aos requentes.

O juiz federal Célio Braschi, da 8.ª Vara da Justiça Federal de São Paulo, autor da sentença, além de impedir a prestação de serviço, obrigou a DHL a contratar os serviços dos Correios para devolver à embaixada os passaportes que estavam em sua posse. Segundo Braschi, a medida foi tomada porque “está presente o risco de dano irreparável”.

Bem, se o Estado brasileiro confere o monopólio dos serviços postais aos Correios, deveríamos deduzir que isso significa que tal empresa será mais eficiente e trará mais segurança ao clientes do que outras, certo?

Para tentar ver se isso é verdade, fiz um busca no site Reclameaqui. Há mais de 16 mil reclamações sobre os Correios e a empresa não respondeu nenhuma, o que não causa surpresa. Quando há livre concorrência, as organizações se preocupam com a insatisfação dos clientes, caso contrário, ele irá procurar a concorrente. Porém, quando uma instituição tem exclusividade na oferta de algum serviço, ela não precisa se preocupar em deixar os clientes satisfeitos, porque eles não poderão recorrer a outra empresa.

Na sentença, o juiz enfatiza a segurança proporcionada pelo serviço oferecido pelos Correios. Para confirmar essa premissa, nada melhor do que o usuário do serviço. Usando como fonte o Reclameaqui, vejamos o que eles dizem:

1) Reclamação registrada no dia 27/10/2102: “mandei um aparelho de telefone celular para assistência técnica na cidade de recife em 05/10/2012 e no dia 24/10/2012 eles mandaram o mesmo de volta mas o correios entregou a encomenda na cidade de joão pessoa quando na verdade eu moro NA CIDADE DE ESPERANÇA e ate agora ninguém me deu explicação alguma o aparelho é meu instrumento de trabalho,pois, sou representante comercial e preciso do mesmo para receber e enviar meus e-mails”.

2) Reclamação registrada no dia 27/10/2012“Enviei uma encomenda URGENTE pelo sedex dia 23/10, terça-feira, que segundo os correios chegam em 2 dias úteis depois da postagem. Até hoje nem sinal da encomenda. Sob o nº de registro SZ763072524BR… A encomenda saiu pra Bh, foi pra João Monlevade e deveria seguir pra Alvinópolis/MG… não sei por qual motivo foi parar em Dom Silvério/MG… depois voltou pra João Monlevade, retornou novamente pra BH e agora (depois de 4 dias perdidos) parece que está indo pro endereço correto”.

3) Reclamação registrada no dia 22/10/2012“a empresa dos correios de minas gerais esta com descaso com a população do bairro Eldorado de Ibirite, ela alega que não tem funcionários para fazer a entrega das correspondência dos moradores deste bairro colocou uma caixa postal no bairro que e uma desordem que as correspondências sempre ficam trocadas isso quando não estraviam e nem chegam, a associação de bairro já entrou na justiça para a empresa fazer a entrega e ganhou o recurso mas ela não cumpri, gostaria que ela entregasse as correspondência em nossos endereços como todos os cidadãos tem direito”.

Como essas, há mais milhares de queixas sobre os serviços dos Correios, o que prova que a empresa não é nem eficiente, nem garante a segurança das entregas. Com certeza, isso não é novidade para ninguém. Sem se esforçar muito, você conseguirá lembrar de alguém que já sofreu com um mau serviço prestado pela empresa.

Além de apresentar debilidades na prestação de serviços, ainda há o problema de os Correios serem custeados com recursos públicos. Quanto maior a empresa, mais gastos operacionais ela possui. No caso das empresas públicas, esse dispêndio de recurso é ainda maior, pois eles necessitam contratar um corpo técnico para lidar com as burocracias que o Estado demanda.

O problema do desperdício de recurso é aprofundado pelo uso político que os governantes fazem da empresa. Basta lembrar que o escândalo do mensalão teve seu início com uma gravação, na qual um indicado político que trabalhava nos Correios cobrava propina de outro sujeito. Não estou querendo aqui dizer que em empresas privadas não há corrupção, a questão é que na empresa privada os prejuízos, na maioria das vezes, atingem somente os clientes e acionistas da organização, sem prejudicar todos os pagadores de impostos.

Além disso, por ser a única empresa autorizada a prestar o serviço, em caso de greve, há um prejuízo imenso a todos os que dependem do serviço.

Em suma, o monopólio dos serviços postais pelo Estado é um erro, pois prejudica os cidadãos, restringe a livre concorrência e gera desperdício de dinheiro público. O fato de não ter concorrentes leva qualquer empresa, privada ou pública, a oferecer serviços com baixa qualidade e pouca eficiência, além de permitir que o cliente seja ignorado e mal tratado, afinal, ele não tem outra opção.

O serviço de entregas tem ganhado imensa importância com o crescimento da internet. Não se pode conceber, por exemplo, o crescimento do consumo colaborativo sem um serviço ágil de entrega. As pequenas empresas que trabalham com e-commerce também ficam altamente prejudicadas quando há falhas na entrega.

A quebra do monopólio além do mais abriria o mercado para outros empreendedores, não só de grande porte, mas também de menor escala. Com certeza, surgiriam diversas pequenas empresas dedicadas à prestação de serviços postais em âmbito local.

E o que estou defendendo aqui nem é novidade, em 2009, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou a ação movida pela Associação Brasileira de Empresas de Distribuição (Abraed), que pedia o fim do monopólio. O resultado foi um empate em 5 a 5. Contudo, o ministro Ayres Brito acabou revendo seu voto, e o STF decidiu pela manutenção do monopólio estatal. O cenário mostra, no entanto, que a questão não é pacífica e que há espaço para evoluir.

O monopólio foi instituído em outras circunstâncias, quando o país passava por um período de transição política. Atualmente, vivemos uma conjuntura totalmente diferente, por isso, a medida merece ser revista.

Leia também:

– “Revisitando o injustificável monopólio dos Correios”;

– “Relato de uma vítima do monopólio dos Correios”.

Anúncios

154 pensamentos sobre “Sobre o indefensável monopólio dos Correios

  1. Não é por nada não, mas você está meio equivocado em seus argumentos.
    Em primeiro lugar, o monopólio postal não engloba entrega de encomendas, tanto que existem concorrentes atuando no mercado como Rapidão Cometa, DHL e etc. Nele está presente as cartas ( boletos, contas, cobranças e etc..), ou seja, um mercado em que a tendência é diminuir cada vez mais.
    Segundo, os correios se sustenta com recursos próprios. Ela é obrigada a pagar ao governo e não o contrário. Sendo assim os correios não só não é custeada pelo governo como precisa gerar lucro para continuar existindo.
    Terceiro (e não menos importante), mesmo Adam Smith reconheceu que alguns serviços são necessários para a população, mas que não necessariamente dariam lucro. Isso ocorre também com os correios. É por isso que ele precisa estar localizado nos quatro canto do país, mesmo nos municípios que só geram despesas (e é aqui que entra a importância de, por enquanto e na minha opinião, manter o monopólio postal).
    Ainda assim é curioso o fato de não haver nenhuma resposta no reclame aqui! para os mais de 16000 comentários, principalmente ao notar que se trata justamente de reclamações de encomendas.

    • JR, obrigado pela visita!

      Olha respeito seu ponto de vista, mas tenho que discordar de você.

      1) Como eu disse para o André, que comentou anteriormente, a história da monopólio ser só pra cartas é dúbia. Por que então a embaixada foi proibida de enviar o passaporte? Passaporte não é carta, concorda?;

      2) Os Correios também utilizam recursos próprios, mas o próprio estatuto da empresa, no capítulo IV, art.6º, inciso II diz que os recursos da ECT são compostos também por dotações consignadas no orçamento geral da União;

      3) Eu não disse que os Correios não devem existir, o que eu disse é que não deve ter monopólio do serviço. Você realmente acha que monopólio é melhor que concorrência? Por que o monopólio deve passar por cima do direito individual de escolha por parte do cidadão?

      4) O fato de nenhuma das mais de 16 mil reclamações terem sido respondidas é exatamente o fato da empresa não possuir concorrentes diretos, na minha opinião. A ECT sabe que o cidadão não tem outro meio para enviar cartas, então não se preocupa como deveria com as queixas dos clientes.

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

      • Com relação ao item 4 : quem deu ao reclame aqui direito d ser um orgão regulamentador de reclamações / elogios ? tem que se conhecer a fundo o funcionamento de uma empresa como os Correios p se criticar,imaginem só: 115 mil funcionários,estando presente em todas as cidades do país,infelizmente às vezes acontecem erros como em qualquer empresa,se no reclame aqui existem 16 mil reclamações,o que representa isso na quantidade total de mercadorias postadas no período avaliado?acho que não representa 1% sobre o total de encomendas 16 mil é o q foi postado em BH durante 1 dia no ano por exemplo.

      • pelo amor de deus oque está no site reclame aqui é apenas uma fração das pessoas insatisfeitas com o serviço caro e mau prestado dessa empresa!só quem usa o serviço regularmente sabe oq é não ter alternativa nem onde reclamar.eu realmente fico chateado q no brasil ainda exista esse tipo de coisa!

    • Não está 100% correto. Sabe que os empregados dos correios tem gratuidade em todo transporte público (ou seja, e subvencionado com nossos impostos para eles irem de graça) para a distribuição?. Então não se sustenta com recursos proprios. São mais os beneficios para eles que os pagos efetuados ao Estado. Principalmente porque um dos elementos tomados para medir a inflação e a carta social que continua faz séculos custando 1 centavo, enquanto os serviços reais dos correios subiram um 300% nos ultimos 8 anos, e uma sociedade entre os Correios e o Estado, em que só tem uma parte que perde, a população.

      • Olá, Pablo! Obrigado pela visita! Você foi certeiro. Outro problema da empresa operar de forma monopolística é perder os parâmetros para precificação e ficar obrigada a oferecer um serviço abaixo do preço de mercado por conta de pressões políticas.

        Volte sempre! Obrigado pela visita!

    • Não me estranha a situação deplorável dos serviços prestados pelos Correios. Eu já cansei, esperneei de raiva vez após vez que precisei dessa empresa/instituição. Em outras palavras, eu já desisti de acreditar que essa famigerada algum dia irá funcionar.
      Agora, me admira mesmo é um cidadão DEFENDENDO os Correios! Caramba! E tem gente que não acredita no Apocalipse! É simplesmente INIMAGINÁVEL! Adam Smith deve estar se revirando na cova ao ser citado em tão deplorável defesa. Pra mim chega.

    • Carta social agora, só para quem tem o Bolsa Familia. Aonde puder cercear, complicar, lá estará a mão do governo. E fale a verdade: não existe coisa mais retrograda do que usar sêlo, em pleno seculo XXI . Outra: Faça uma reclamação para a Ouvidoria do ECT. E espere sentado. Outra: Perderam os documentos originais de meu carro. Me reembolsaram em 15 Reais ! Aonde? No Brasil, sil, sil !

    • Mas nessa caso, caro colega ele esta totalmente certo.
      Pois para orgao publico ou derivados, NAO se pode usar outra empresa alem do SEDEX. Infelizmente.
      Estou tendo serios problemas agora…

  2. Alguns pontos a considerar:

    1º O monopólio é apenas sobre cartas.
    2º A universalidade dos correios, presente em todas as cidades (vai ver se tu achas uma agência da fedex, dhl ou qualquer outra em cidades do interior)
    3º Os correios dão lucro, lucro líquido de R$ 883 milhões em 2011

    O sistema de correios é estratégico e em maior ou menor escala estatal em praticamente todos os países, até mesmo nos mais liberais.

    Então temos uma empresa federal que não é custeada com dinheiro público, mas sim que dá lucro, que não detém nenhum tipo de monopólio sobre encomendas (DHL, FEDEX entre outras) e que faz o que nenhuma empresa privada faz, está presente em todos os municípios do brasil.

    A empresa é ranqueada como a mais confiável ano após ano, está entre as 20 maiores e melhores da Exame, realiza nem sei quantos milhões de entregas por ano mas tem 16 mil reclamações no reclame aqui, uma porcaria mesmo.

    Realmente, indefensável.

    • André, primeiramente, obrigado pela visita.

      Respeito suas crenças, mas tenho que discordar totalmente. Essa história de que o monopólio é sobre as correspondências é mentira. Por que o juiz proibiu a entrega de passaportes por meio privado? Passaporte não é carta.

      O Fedex não vai a cidade de interior, porque ele não tem segurança pra investir. Os Correios que tem o monopólio, não entregam cartas em um monte de lugares pobres. Essa entrega é feita por uma pessoa da comunidade, que recebe dos destinatários pra isso. Como no caso dos carteiros cidadãos.

      Com relação ao lucro que você apresentou, isso são dados oficiais, nos quais eu não confio. O CPI dos Correios apontou que a estatal sofreu um prejuízo de R$ 64,1 milhões, entre 2000 e 2004, em conseqüência de superfaturamentos praticados pela Skymaster. Quantos outras perdas não aconteceram?

      Quando você diz que em vários países o sistema postal é estatal, você diz uma meia verdade. Em muitos realmente há serviço estatal de entrega de correspondências, mas não há monopólio. Você acredita mesmo que monopólio é melhor que concorrência?

      Quanto a questão de ser confiável, acho que mais de 16 mil registro negativos no Reclameaqui devem significar algo, não acha? E o fato do mensalão ter começado lá também, concorda?

      Eu continuo achando que o monopólio é indefensável e ilógico. Impossível alguém realmente acreditar que um empresa é melhor do que várias para realizar um serviço.

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

      • Passaporte é documento, pode sim ser enquadrado como carta.

        Você está vendo um lado, 16 mil reclamações pra quem entrega alguns milhões por dia é até pouco. E o fato de não serem respondidas, é porque eles têm um canal de reclamações muito eficiente.

        Falar que a ECT não entrega em lugares pobres, você tirou isso de onde? Só se não existem aprovados em concurso que queiram trabalhar nessas localidades.

        Hoje é fácil reclamar e pedir o fim do monopólio, consequentemente a privatização dos Correios. Amanhã vai ser mais difícil fazer alguma coisa, com uma carta de R$0,80 pra R$5,00, que provavelmente não vai ser expressa, sem registro e talvez nem vá existir entrega, afinal, quem vai colocar milhares de reais numa pequena agência no Acre, por exemplo???

        Última coisa, essa reclamação não reflete na empresa ECT, e sim em mais de cem mil funcionários, trabalhando por pelo menos 3, recebendo por meio, ouvindo reclamações sobre coisas absurdas, tipo, encomendas que não chegaram, sendo que nem postada havia sido. Respeito acima de tudo.

      • Jimmy, você está usando uma estratégia retórica de equiparar quebra do monopólio com privatização. Isso é desonestidade intelectual. Quebrar o monopólio, não vai impedir que os Correios continuem operando. Se você acha que a suspensão da exclusividade vai levar a empresa à falência, você está sendo contraditório. Porque se você defende que a ECT é eficiente, então ela não tem motivo pra temer concorrência.

        Por fim, o seu argumento de que eu estou afetando cem mil funcionários, o que você sugere? Que ninguém possa criticar o governo? Você nunca critica uma empresa? Respeito é saber receber uma crítica sem usar argumentos falsos para rebatê-la.

        Um empregado público não sofre com atraso de salário, tem mais estabilidade, quase nunca tem que fazer hora extra, dificilmente trabalha fim de semana e, principalmente, é contratado para servir a população e ouvir as reclamações com humildade e não para dizer que queixa é falta de respeito! Se são 300 mil empregados, são milhões de cidadãos que necessitam do serviço e pagam por ele!

  3. Infelizmente, no sistema econômico que temos hoje, se faz necessário empresas estatais estrategicamente inseridas em algum ramo. Claro que monopólio (ou oligopólio, que no fim das contas dá no mesmo) nunca é bom. Mas imagine UMA única empresa nas entregas e ainda fosse privada??

    As metas da empresa privada são diferentes das da estatal. E o mercado só se preocupa com ele mesmo (a preocupação com consumidores existe por marketing). Mas claro que isso é minha opinião.

    • Joana, obrigado pela visita.

      Olha, monopólio nunca é justificável, ainda mais um monopólio estatal, que é financiado com recursos da sociedade. O espaço para comentários é muito curto para explicar, mas monopólios quase sempre são decorrentes da ação do estado, mesmo os privados. Por exemplo, o governo estabelece barreiras de entrada em certos mercados, como bancário e de aviação, logo ele protege as empresas já estabelecidas e prejudica as entrantes, o que gera oligopólio. De quem é a culpa? Do estado que restringe a concorrência ou do mercado?

      Você pode até argumentar que a preocupação com os consumidores é uma medida marketeira, mas ela existe de fato. Já no caso dos Correios, como mostrei, nem por marketing eles se preocupam.

      Volte sempre! Você é muito bem vinda!

  4. Estou totalmente de acordo com você, Pedro.
    Ja trabalhei com importação de produtos de software e sofre MUITO com os correios.
    Inclusive, tem 2 meses que paguei o documento de minha moto e ate agora eles não entregaram.
    Certa vez, o carro de minha mãe deu sinistro e um SEDEX que foi enviado pela segurado, fazendo o pedido de documentos cruciais demorou… pasmem, 23 dias !

    E os funcionários dos correios da minha cidade ainda teimaram que não, e só peguei o Sedex por que o cara viu que era o mesmo endereço de um dos meus produtos que com frequência eu tinha que ir buscar na agencia por que eles não entregavam em casa.
    Sem contar o fato de que varias vezes eles diziam que já haviam entregado o produto, inclusive no rastreamento eu tinha que ir la pedir a assinatura de quem fez o recebimento, como não tinha assinatura nenhuma, eles vinham com cara lavada dizendo que estava em algum canto do estoque….

    Vergonha ! Mas dificilmente acredito que isso mudara, mas a esperança e a ultima que morre… ou não.

    • Irwing, eu não estou maluco! rs

      Depois de ver tantos comentários defendendo os Correios, finalmente encontro alguém que enxerga as debilidades do monopólio.

      Como mostrei no post, esse tipo de situação que ocorre com você está muito mais pra regra do que pra exceção. Contudo, tem muita gente que sofre com a ineficiência da ECT, mas que a defende com unhas e dentes. Vai entender…

      Eu acredito que a realidade irá se impor e o monopólio acabará. Governantes podem ser tudo, menos ingênuos. Quando a situação apertar mais, eles vão abrir o mercado postal, assim como fizeram com a telefonia, com o petróleo, com aeroportos etc.

      Obrigado pela visita e boa sorte com seu negócio!

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

      • Acabei de fazer um pedido em um site privado. O pedido foi dividido em dois, por uma questão de logística do site. A parte que veio pelos Correios chegou; a parte que veio pela transportadora, não acharam o endereço (e era o mesmo). Que beleza, né?

      • Já vi que como os argumentos são patéticos, você agora está apelando para a ironia igualmente patética. Melhor encerrar a discussão.

      • Engano seu. Qualquer discussão com VOCÊ é perda de tempo. Já que no próprio título do artigo você julga como INDEFENSÁVEL o monopólio dos Correios. Para que abre uma porcaria dessas para comentário então? Só para discorrer suas falácias, piadinha e números aleatórios que nada provam? Mas é tanta prepotência que nem deve ter percebido isso. Cresça e apareça.

      • André, você julga o monopólio como defensável, eu discordo. Os comentários estão abertos para que todos possam se expressar, tanto que todos seus comentários foram aprovados. Agora, não sou obrigado a debater com você, nem concordar.

        Abraço e volte sempre!

  5. Pedro, a interpretação do que está na lei pode variar mas eu não estou mentindo quando digo que o monopólio é sobre cartas, da uma olhada na lei nº 6.538 que rege o monopólio dos correios, verás que realmente é apenas sobre cartas, cartões postais e telegramas.

    No caso dos passaportes, é considerado carta por se enquadrar aqui:

    “carta: objeto de correspondência, com ou sem envoltório, sob a forma de comunicação escrita, de natureza administrativa, social, comercial, ou qualquer outra, que contenha informação de interesse específico do destinatário;” (passaporte = comunicação escrita de natureza administrativa contendo informação de interesse específico do destinatário)

    O argumento se passaporte se enquadra como carta ou não é que gerou a ação a que te referistes, pessoalmente pra mim passaporte não é carta mas pela letra fria da lei é possível fazer os dois argumentos e cabe a justiça determinar.

    Entre as 17,7 milhões de encomendas entregues (sem falar de cartas e telegramas) em 2011, as 16060 reclamações que parecem muito na realidade não passam de 0.09%. Claro que devem ter muito mais reclamações que não foram feitas, mas é temerário dizer que os correios não possuem bons índices sem se debruçar sobre os números.

    Quanto a confiar ou não nos dados oficiais é bem complicado, os correios tem seu balanço financeiro publicado abertamente e é auditado pelo TCU. A imprensa tem acesso a uma vasta gama de informações que podem facilmente confirmar ou negar o balanço da empresa, temos que ver onde acaba a cautela e começa a teoria de conspiração.

    Que eu saiba estamos falando da empresa presente em mais cidades no país (5.561 segundo a página dos correios sendo que a wikipedia nos diz que existem 5.565 municípios no Brasil).

    Acredito que todas as empresas que sofrem ingerência política estão sujeitas a sérios problemas de gestão, os correios não são exceção. Pessoalmente apreciaria profissionais de carreira e grandes CEOs assumindo a cabeça de empresas como os correios.

    Poxa vida eu tentei escapar da meia verdade ao dizer “em maior ou menor escala” mas a ideia é essa, e existe sim monopólio em grande parte dos países, tomemos por exemplo os EUA em que os correios gozam de monopólio relativamente similar.

    Pedro tens todo o direito de ser contra o monopólio dos correios e certamente existem bons argumentos contra o monopólio. Algumas pessoas são contra qualquer tipo de monopólio por princípio e isso é perfeitamente aceitável, em certo grau compartilho dessa visão. O problema está nos motivos que elencastes, eles não são compatíveis com a realidade.

    • André, respeito seus argumentos, mas discordo deles e afirmo que meus motivos não são incompatíveis com a realidade.

      Veja bem o tamanho do problema. Tanto eu, como você vemos que passaporte não é carta. Contudo, como esse conceito está demasiadamente genérico, isso causa insegurança, pois cada juiz pode interpretar de alguma maneira.

      Você destacou bem, as 16 mil reclamações são só a amostra dos mais revoltados, que se dignaram a escrever e publicar a insatisfação. Posso te assegurar que existe pelo menos um número 30 vezes maior de pessoas que sofreram com os serviços.

      Porém, esse não é o ponto. Claro que anos de “mercado” concederam experiência e expertise aos Correios nos serviços postais. Eles são sim capazes de fazer um bom trabalho. Minha questão é que o monopólio concedido à empresa não tem justificativa. Qual a razão de não abrir pra mais concorrentes?

      A ECT não precisa acabar, mas de maneira alguma deveria ter exclusividade sobre algum mercado. Quanto ao fato de ela estar na quase totalidade dos municípios, é um fato óbvio. Se eles tem monopólio sobre o serviço, o mínimo esperado é que atendam a totalidade dos clientes. E é aqui que mora o problema.

      Obrigado pelo visita! Volte sempre!

    • Tem que considerar que as reclamações do “reclame aqui” se referem a reclamações de envíos com número de rastréio, estamos falando dos serviços mais caros. Nem queira perguntar quantas cartas simples ou encomendas sem AR se perdem por dia. Só para asustar o senhor, todo mês tenho que redistribuir uns 7 envelopes aos meus vizinhos, porque os correios largam as cartas aqui no lugar de caminhar 100 metros (e estamos falando de área novre, não de entrar numa favela). Já me aconteceu de estar pintando a porta da garagem de casa durante 4 dias e estar esperando uma carta registrada. Quando consultei no sistema estavam registradas 3 visitas ao meu domicílio em que o dono estava “ausente”. Conseguí encontrar o centro de distribuição antes da carta ser devolvida ao remetente (por telefone não lhe permitem fazer nada, tem que chamar ao 0800 que é uma central aonde não sabem de nada), expliquei a situação à gerente que localizou meu envelope e suspendeu o entregador por 3 dias. Mas dessas historias tenho algumas centenas, cartas registradas minhas voltando por endereço desconhecido após 45 dias, envios que fiz em simultáneo ao mesmo endereço por pac e sedex, e que o pac chegou mais rápido que o sedex… levo anos usando os serviços dos correios, mas só porque não tenho outra escolha. E lógico que será a empresa com maior quantidade der agências no pais. Se a lei não permite que outras empresas realizem o serviço que maior demanda tem, para que vai botar uma agência? Vai botar uma loja de sandwiches de bacon dentro de uma academia?

  6. Pedro, índices de satisfação são números concretos, para dizer se os correios tem índices superiores ou inferiores as demais empresas semelhantes no mundo temos que comparar números com números, volto a repetir que fazer afirmações empíricas é temerário.

    Uma das principais justificativas para o monopólio parcial existir em diversos países é justamente a universalidade do serviço postal, ele é considerado estratégico demais para ser controlado por interesses privados.

    Mas enfim Pedro, eu entendo a tua bronca com o monopólio parcial mas não acho que esse setor de cartas e telegramas seja tão vital a iniciativa privada que justifique aleijar o interesse estratégico que os correios representam.

    Já a minha bronca é com algumas colocações que fizestes, por serem empíricas e muitas vezes contraditórias aos números. Pedro, eu também respeito teus argumentos mas para falar de algo tão sério, as experiências pessoais dão lugar a um escopo mais amplo.

    • André, entendo seu lado. Porém, o questionamento que faço é: por que o fato de quebrar o monopólio impedira os Correios de universalizar o serviço? Veja bem, não estou dizendo que os Correios devem acabar. Só estou dizendo que há muitas pessoas que estão insatisfeita e que desejariam utilizar outro serviço.

      Os Correios podem continuar prestando o serviço, mas sem monopólio. A concorrência ia ser benéfica para todos.

      Abraços!

      • Exatamente, Pedro! Não há o interesse de privatizar os Correios, mas de permitir a concorrência! O Estado poderá e deverá utilizar o serviço dessa empresa pública para a realização de seus serviços. O que, porém, não deve ser imposto aos particulares, que devem ter o direito de contratar com outra empresa, uma vez que não há configuração de risco aos imperativos da segurança nacional ou a relevante interesse coletivo. Enviar uma carta para a vovozinha fere ou ameaça a segurança nacional? Ou o envio de qualquer documento privado? Não seria de interesse coletivo uma prestação mais célere do serviço? Deve-se considerar, ainda, que os números do Reclame Aqui não refletem, nem de longe, a insatisfação da população. Reclamar e brigar por direitos não é um hábito nacional e, ademais, nem todos conhecem esse instrumento. O BB e a CEF atuam com concorrência e possuem clientes. Nada impede que o mesmo venha a ocorrer com ECT. Eu, cidadã e consumidora, ficaria muito feliz por isso! Ah! Já tive muitos problemas com Os Correios, mas não registrei no Reclame Aqui – a quem interessar!

  7. Pedro o problema é que sem o monopólio parcial você tira uma viga de sustentação dos Correios, retirando o monopólio e desobrigando os correios de atender cidades onde é gerada apenas despesa ele deixa de cumprir o seu papel social.

    Se for retirado o monopólio e os correios continuarem atuando mesmo em cidades onde é gerada apenas despesa ocorreria uma concorrência desleal nos centros urbanos com as empresas desobrigadas de arcar com os mesmos custos operacionais.

    O monopólio parcial é uma forma de custear a presença dos correios onde seria de outra forma inviável economicamente.

    Imagine um cenário onde é retirado o monopólio parcial e os correios continuam atuando em todos os municípios, a receita poderia passar a ser insuficiente para arcar com os custos operacionais. O que fazer? Fechar agências nas cidades deficitárias? Passar a custear os correios com dinheiro público em vez de sua receita própria?

    O ponto central é se a abertura da pequena fatia que é protegida por monopólio parcial e da sustentabilidade aos correios vale o risco social e estratégico.

    • Perfeito, André, excelente colocação. Mas algumas pessoas tem a mania de olharem apenas para o próprio umbigo, provavelmente o celular não veio no dia, e tal.

      Sem contar o custo. Fim do monopólio = fim da carta social, fim do registrado módico, fim do cecograma gratuito, fim do porte, fim da carta simples a oitenta centavos, fim do maior achados e perdidos do mundo, e muito mais.

      Talvez amanhã o Ipad 3 novo chegue dos EUA, aí os Correios melhoram no conceito.

      • Mais uma vez você está usando um sofisma e um discurso alarmista pra tentar induzir as pessoas a confundirem quebra do monopólio com privatização.

        Fazendo uma analogia: o mercado de alimentação não é monopolístico. Vários governos estaduais oferecem restaurantes populares. Pra isso, eles não precisam impedir que empreendedores tenham seu próprio restaurante. Ou seja, com um exemplo, já desfaz-se sua teoria de que os preços irão subir.

        Livre concorrência derruba preços, não eleva. Só monopólios e oligopólios o fazem.

  8. Cara, vc é jornalista, o que vc entende de leis? se fosse pelo menos um advogado!!! Seus argumentos são de quem olha informação em sites!! Pelo amor de Deus!!! Os índices de confiabilidade dos Correios são altos. A privatização não é sinônimo de qualidade, vide as operadoras de celular.

    • Eduardo, onde você leu que eu defendo privatização dos Correios? Eu só quero que outras empresas possam competir e dar opções aos consumidores. O fato de eu não ser advogado não me impede de enxergar a realidade como ela é! Ademais, as leis são feitas por seres humanos, como todos somos falíveis, a legislação também o é.

      Obrigado pela visita! Volte sempre!

    • Edu, seu argumento, pra mim, é a pior falácia lógica que existe. Pelo fato do autor não ter cursado Advocacia (????) é, pra você, um fator que o impede de entender sobre outros assuntos?! Ser auto-ditada é isso, aprender por si próprio, não apenas entender sobre um certo assunto quando uma pessoa (professor, etc…) te doutrina, ops… ensina.
      E outra, não vi nada no texto, onde ele pede a privatização dos Correios (se bem que eu acho que ajudaria DEMAIS!), apenas um mercado livre, onde todos estão livres para competir.

      Mas afinal, como confiar em uma compania, que é uma bomba prestes a explodir, e quando explode entra em greve por tempo indeterminado?!

      Pedro, achei o texto muito interessante. É muito fácil encontrar textos de pessoas reclamando dos Correios, mas pouquíssimos que vêem que o real problema é a monopolização desse setor.

      • Stephanie, primeiramente muito obrigado pela visita e pelas palavras elogiosas.

        Você tem razão, muitos dos que não gostam dos serviços, não entendem que o problema não é os Correios em si, mas a falta de concorrência que gera acomodação natural.

        Com relação a ter ou não diploma, as pessoas ainda não mudaram o modelo mental do século passado. Para eles, o conhecimento está restrito às torres de marfim das universidades. Muitos elogiam a internet, mas poucos entendem que novo modelo ela propõe, que é a busca ativa por conhecimento.

        Volte sempre! Você é muito bem vinda!

  9. Os correios é péssimo, comprei nos EUA em abril até o momento não recebi, e acredito que nunca mais vou ver minha encomenda.
    Entrei em contato para saber da procedência do meu produto eles alegam que a forma que foi enviada não possui rastreamento, o que é mentira!
    Já extraviaram minha encomenda mais de 3 vezes, não temos alternativa fora do Brasil para recebimento dos produtos.
    O serviço dentro do Brasil é negligente com as encomendas tanto nos cuidados como na entrega as vezes os produtos parece violados.
    Sou a favor de privatizar esta porcaria de serviço, fora as greves que sempre atrapalha as entrega, enquanto tiver funcionários concursado e que “cuida” das entregas e sabe que não é facil ser mandado embora, certeza que não haverá mudanças.

    OS CORREIOS É MONOPOLIZADO SIM!

    • Rodrigo, eu acho que tem que ter é a livre concorrência, assim como ocorre no setor bancário. A presença de competidores elevou o padrão do BB, poruqe o mesmo não aconteceria com os Correios?

      O monopólio empurra a empresa para a zona de conforto e para a ineficiência.

      Obrigado pela visita! Volte sempre!

    • Toda e qualquer mercadoria internacional que chega ao país é fiscalizada pela alfandega,os Correios só podem continuar o processo de entrega no país depois que a Receita libera sua mercadoria,vc tem que reclamar com Receita,se vc receber um produto violado como disse anteriormente 1º recuse e chame a polícia registrando B.O.,pois,constitui crime devido sigilo postal.

      • Pedro vc diz que os bcos existem livre concorrência,certo?porém todos os bcos estão presentes em todas as cidades? ou estão presentes nas cidades que lhe interessam financeiramente ? zona de conforto vc não imagina como é trabalhar nos correios ,existem metas operacionais e financeiras que todos os anos os funcionários são avaliados por produtividade podendo ser demitidos por justa causa caso não cumpram o mínimo de qualidade e produtividade.a empresa é pública,porém,os funcionários são empregados públicos e não servidores públicos o que nos rege é a CLT.

  10. O argumento dono blog errada, ele esta vinculando uma ideia que empresas privadas e sinonimo ae eficiencia, o que não e verdade, se monopolio for quebrado o que vai acontece e um outro monopolio privado que é muito mais danoso, o que na verdade vai acontece, o que esta acontecendo com a rede bancaria, que no começo dos anos 90 existia mais de 100 bandeiras diferentes hoje foram reduzidos em menos 30 e caminhado para monopolio privado que só pensam no lucro e na exploração de seus funcinario que teve seus salarios achatados, perdendo mais 50% de seus ganhos em 20 anos. se voçe acha monopolio estatal ruim pode te certeza que privado e muito pior

    • Ricardo, você está COMPLETAMENTE errado. O Banco da Brasil e Caixa, bancos PÚBLICOS, possuem a maior participação do sistema bancário. Logo, são os maiores monopolistas. Quem acabou com a concorrência no setor bancário foi o Governo ao incentivar os bancos públicos a comprarem bancos menores, induzindo o mesmo movimento no segmento privado.

      A iniciativa privada pode até não ser eficiente, mas se isso acontecer, o prejuízo não socializado, como acontece com a empresas estatais.

      Obrigado pela visita! Volte Sempre!

  11. Aqui apenas foi falado do monopólio dos correios.
    Mais grave do que isto e o enorme controle que o estado brasileiro tem sobre a economia do pais através dos fundos de pensão.Acredito que o Brasil tenha um sistema económico mais concentrado do que qualquer pais comunista.

    • O capital privado pode empreender à vontade, criar e mesmo comprar empresas. Mas prefere comprar estatais a preço de banana quando a oportunidade aparece.

      • Cara, você está agindo de forma desonesta intelectualmente. Eu não disse, e já reafirmei isso aqui várias vezes, que não estou defendendo a venda dos Correios. O que defendo é a quebra do monopólio!

        O que eu não consigo entender é porque as pessoas que acham o serviço dos Correios maravilhoso tem tanto medo de que a empresa tenha concorrência.

      • Onde eu disse que você defende isso? Apenas comentei sobre o Ivo, sobre o “controle” do Estado sobre a economia.

  12. No Brasil, o país do inverso, a masoquista população adora ser feita de trouxa, portanto defende governo, monopólios estatais, corruptos chefes de quadrilha condenados, partidos e coligações de mafiosos, ou seja tudo que é indefensável. Por mais exemplos bem-sucedidos que temos em lugares com pessoas práticas e inteligentes, aqui se caminha rumo ao atraso do século 19. Pessoas mais preocupadas em proibir o aborto do que educar adequadamente os rebentos que acabam nascendo. Este país é uma grande ilusão e todos estão hipnotizados.

    • Verdade! O mais interessante é que eles defendem, dizem que a empresa presta ótimo serviço é bem avaliada pela população, mas tem medo de abrir para concorrência. Se é tão boa, os clientes continuarão a buscar os serviços deles. Não há motivo para monopólio.

      Obrigado pela visita! Voltes sempre!

  13. Após ver varios comentarios defendendo os correios, acho que ninguem nunca realmente dependeu dessa “merda”.
    um dos problemas que tive com os correios foi quando comprei um oculos de uma empresa do Mato Grosso. Postaram minha encomenda direitinho MAAASSSSSSS.
    o Sedex ficou parado no mato grosso por dias, foi encaminhado para Campinas-SP, ficou lá mais 2 dias. depois foi encaminhado para a minha cidade e simplesmente apareceu em São Paulo!!!
    depois foi novamente encaminhado para Campinas e só dias depois foi entregue.
    um serviço de 5 dias (segundo o site) demorou 13!!!!!
    Fiz reclamação no site por varias vezes, liguei para eles e ninguem sabia informar oque estava acontecendo.
    Postei reclamações no site reclame aqui, mas é claro que ninguem respondeu.

  14. Pedro, eu trabalho na ECT ha 15 anos como carteiro e posso dizer com propriedade que essa empresa é uma das melhoresdo mundo no serviço que presta, se não a melhor levando em consideração o tamanho do teritório brasileiro.
    Passaporte é carta sim, portanto se enqudra no monopolio.
    A ECT só não perdeu esse monopólio ainda porque nao há no Brasil uma empresa com a capilaridade como a dos Correios.Alguma outra empresa entregaria uma carta de um centavo em uma cidade longinqua?
    Seria um erro abrir o mrcado postal para uma empresa que fizesse entregas só nos grandes centros. é aqui que entra o lado social do monopólio.
    Ao contrário do que foi dito por voce, os correios não utilizam recursos públicos, ele dá é lucro, e uma parte dele vai para o estado atravé da DRU.
    Neste caso sim o monopólio é garantia de um serviço prestado com mais eficiencia.
    Acho eu que essas 16 mil reclamações no reclameaki não foram respondidas porque os correios tem seu próprio canal de comunicação com o cliente -0800.
    Na minh cidade não há gratuidade para funcionários em transporte público.Aliás, existe trnsporte público ainda em alguma cidade? A maioria é de empresas privadas.

    • Anderson, obrigado pela sua visita! Mas como eu disse ao Jimmy. Não defendo o fim dos Correios. Eu só prego a abertura do mercado e quebra do monopólio. No mercado bancário o Banco do Brasil e Caixa concorrem com bancos privados e isso não significou o fim deles, não é mesmo? Muito pelo contrário, o BB melhorou incrivelmente o nível dos serviços.

      Não quero o fim dos Correios,quero apenas espaço para outras empresas. Se o serviço é bom, como você diz, não há motivo para temer a concorrência, não é? O Estado pode continuar oferecendo serviço subsidiado para regiões mais isoladas ou pra onde desejar.

      Quem diz que a ECT recebe recursos públicos não sou eu, é o estatuto da empresa!

      Volte sempre! Você é muito bem vindo!

      • O que o senhor Pedro diz ser desonestidade intelectual é análise de conjuntura.

        Enfim, discutir mais com o senhor não adianta, já que o ódio irracional pela ect beira o fanatismo.

        O Estado pode continuar oferecendo serviço subsidiado para regiões mais isoladas ou pra onde desejar – claro, tirar dinheiro de outros setores pra suprir a falta uma empresa que dá lucro.

        Aliás, aonde o BB melhorou muito??? Atendimento??? Nível dos serviços, quais???

        Provavelmente a gente possa concordar em muita coisa, mas nesse assunto não…

        Abraços, Pedro, vou parar por enquanto. Continue opinando, mas por favor, analise o macro, E o micro.

      • Jimmy, você está enganado. Não tenho ódio nenhum da ECT. Só acho que as pessoas merecem ter opções e acho injusto qualquer monopólio (público ou privado).

        O problema é que no Brasil as pessoas confundem crítica com ofensa. São coisas diferentes.

        Não consigo entender seu pensamento. Pelo que você diz, o importante não é o serviço que o Correio presta, mas sim o fato de não existirem empresas privadas. A ECT só pode funcionar em sistema de monopólio? Qual a explicação lógica?

        Abraços e obrigado pela visita!

  15. Li alguns comentários sobre ataraso de encomendas (não é monopólio) internacionais.Mas os correios só ficam responsáveis por essas encomendas depoi que elas chegam ao Brasil e passam pela fiscalização da Alfandega.

  16. Voces sabiam que a DHL quando recebe uma postagem de objeto para entrega em lugares de difícil acesso ou localização, manda esse objeto pelos correios?
    isso é uma mostra da ineficiencia dessas empresas que fazem lob para a quebra do monopólio.

  17. Correios não passam de um cabide empregos pra PTralhas e aliados incompetetes mamarem nas tetas da viuva com cargos comissionados.

    Não esqueçam que o escandalo do mensalão veio a tona qdo um capacho que estava no correios so pra roubar pro PTB (partido da base) foi flagrado pedindo propina e o seu chefe resolveu jogar a porcaria no ventilador!

    • em mais de 115 mil funcionários apenas 200 cargos são indicados ,infelizmente estes cargos deveriam ser ocupados por funcionários concursados,os restantes dos funcionários não podem ser culpados por poucos corruptos infiltrados por indicação política,porém,infelizmente o sistema político é sujo e uso empresas públicas como moeda de troca .

  18. Venho por meio desse email relatar minha insatisfação e indignação, com os serviços prestados pelos Correios.
    O pior é que voces não tem a capacidade de sequer esclarecer o porquê uma simples entrega de SEDEX não pode ser realizada,
    os atendentes são treinados para nos deixar ainda mais irados com a falta de informação.
    Estou aguardando uma encomenda postada no dia 08.11.2012 em Limeira SP, com destino para Sorocaba SP.
    Já faz uma semana, algo que voces anunciam que era para ser 24hr.
    PAGUEI pelo serviço e ninguém consegue explicar o motivo da demora, acabei de rastrear pelo seu site e a informação ,
    é que minha encomenda não foi entregue por motivos técnicos.
    Se voces não tem competência para prestar um serviço, SAIAM DO MERCADO.
    Não é a toa que a TAM vem ganhando espaço dia a dia.
    Estou perdendo vendas, meu comércio depende dessa mercadoria e sempre acreditei em uma empresa como os correios,
    e só estou acumulando frustração e prejuízo.

    Objeto SA065731976BR.
    ” Esse é o serviço SEDEX, disponibilizados pelos Correios”

    Uma semana para entregar e sem justificativa plausível.
    Eu duvido que a pessoa que ler esse email me dará resposta, mas fica aqui meu desabafo.
    E acreditem falarei desse ocorrido para o maior número de pessoas que eu puder.

    Att;

    Mauro

      • É verdade. As empresas privadas (Net, Visa, Oi etc.) prestam um serviço maravilhoso. Nunca vi reclamação nenhuma sobre elas. Só tentam deixar você louco por não dar informação coerente, não acertar quase nunca nas faturas e prestar serviço 100% confiável.

      • André, elas podem até não ser eficientes, mas o problema é só das pessoas que VOLUNTARIAMENTE decidiram contratá-las. Com os Correios, ninguém tem essa opção! É obrigado a utilizar o serviço e pronto, porque é monopólio.

      • Esse argumento não faz sentido nenhum. Telefonia é serviço básico, só que TODAS as prestadoras (privadas) são um lixo. Que opção é essa? Só se você está argumentando que todo mundo é obrigado (sei lá porque) a enviar cartas por aí.

      • Boa tarde, na verdade precisávamos de mais pessoas com iniciativa igual a sua.
        Parabens pelo trabalho.
        Att;
        Mauro Ferreira

  19. Boa noite Pedro. Parabéns pelo seu blog.

    Sou uma das (poucas) pessoas revoltadas com a eliminação do benefício da CARTA SOCIAL para todo o restante da população brasileira que tinha esse direito adquirido, restringindo esse direito apenas aos beneficiários do BOLSA FAMÍLIA.

    É ” chover no molhado” dizer que se trata de direito adquirido que foi USURPADO da população brasileira, e ainda que houve discriminação de toda a população que utilizava esse serviço, pois a Portaria 553/2011 privilegiou apenas uma camada da população (beneficiária do Bolsa Família) em detrimento da maioria da população, que não é beneficiária do Bolsa Família.

    Concretamente, existe alguma atitude que os lesados podem tomar, tal como denunciar ao Ministério Público Federal, entrar com Ação Civil Pública ou outra medida ?

    Desde já, agradeço seus comentários.

    • Como assim? Discriminação contra quem não recebe Bolsa Família? Você recebe Bolsa Família? Um benefício SOCIAL? Gostaria de receber? Percebe a relação?

      Pois é, final do ano ,todo mundo olhando pro próprio nariz. Como eu vou mandar meu cartão de natal de R$2,50 por R$0,01???

      • Jimmy, seu rancor não lhe permite um salutar raciocínio, e assim comete perolas indefensáveis. Para seu esclarecimento, a Carta Social só é valida, com essa denominação, de for redigida de próprio punho, tanto o teor como o envelope. Não pode exceder um determinado tamanho e peso. É utilizado por diversas organizações, pessoas e instituições de caridade. E atenção: É uma postagem reconhecida como tal, por todas empresas e organismos de correio deste planeta! Excepto, é claro no Brasil, onde por obra e arte de alguns iluminados foi unilateralmente determinado que só os contemplados pelos Bolsa Família é que poderiam usufruir deste beneficio. Isto é claramente, um objeto politico, apropriando-se de um valor universal, para agrega-lo a uma benesse politica. Só os tolos é que aceitam isto. E ademais, esta operação é anticonstitucional pois o direito a Carta Social é anterior a existência do rapto eleitoral, que é o Bolsa Família.
        Mas estas atitudes, da atual administração, e outros tantos problemas, desídias, crimes e corrupções, só permanecem impunes por que a maioria dos brasileiros não luta pelos seus direitos e uma parcela de tontos apoiam cegamente, não se importando do errado ou certo. Antes era o “tudo pelo social”, agora é “Uma Brasil para todos” desde que sejam de certo partido …

  20. Bom, sobre as pérolas, no plural, você só está debatendo uma, o que é covardia não me dar defesa para as supostas outras. Sim, assumo, guardo rancor do egoísmo e sobre pessoas que não mudam a opinião por nada, o que eu considero fanatismo, ou o dicionário considera. Desconhecia a carta social em outros países, não conheço as regras deles no mundo todo. Conhecia a antiga, do Brasil, 10g, de próprio punho, de PF para PF. Enfim, é complicado defender sobre a sua retórica, pois olhando do lado conspiratório político, não dá pra analisar nada sem pensar em planos diabólicos. Além do fato que não foi dado nenhum tipo de explicação quanto a mudança da regra para a carta social, não sei que estudo foi feito, o que motivou a isso, fica complicado tomar um partido a favor.

    Eu nunca usei carta social, mesmo enquadrando, preferi pagar o porte normal, sei lá, o nome social é muito forte, na minha concepção.

    Agradeço a retórica, apesar da covardia.

    • Jimmy, Vc. esta cometendo mais uma … pérola. A postagem é sobre Correios, aqui não é sua tribuna. Quanto ao tópico “covardia” , experimente usar o seu nome real, quando fizer comentários. Cambio e desligo.

  21. Os correios prestam um bom serviço até a página dois… quando se muda a cor da grana os burros morrem de fome. Tudo que não é exatamente o básico do básico dará problema.

    Daí quando você tem um problema abre reclamação no fale conosco, as respostas são evasivas, inconclusivas, não ajudam em nada o cliente, e como a empresa não tem de se importar com concorrência, não são ativos no twitter, não são ativos no reclameaqui, e o cliente fica no vácuo.

    Eu abomino os correios e principalmente a atitude dos funcionários, sempre se escondendo nos procedimentos e normas internas para fugir de realmente prestar um bom serviço ao cliente.

    • Tenho uma loja online e dependo dos Correios para efetuar as entregas.
      Esses ultimo meses tem sido impossíveis, eles trocaram o sistema deles, por um sistema mil vezes pior. Um sistema totalmente dependente de um link online, se um cai varias agências caem. O que ocorreu hj, várias agências do país não funcionaram por causa do sistema. Ai que entra o ponto, se uma empresa que perde dinheiro, se dando o luxo de ter um sistema ineficiente (que atende metade dos clientes que outro atendia), este é mais um forte indício de que recebem dinheiro do governo.

      Outro ponto são as agências franquiadas, cada franquia tem sua metodologia. Por exemplo: no site dos correios a descrição do serviço carta registrada mostra que são permitidos envio de tudo que não tem um valor comercial, cita mídias de dados como pen drive, dvd, cd, tokens. Dependendo da agência franquiada, sou impedido de mandar um cd, simples assim, sem maiores explicações. A alternativa seria o Pac, que tem as regras mais bizarras. O Pac é um serviço de entregas como o Sedex, só que mais lento, mais lento inclusive que a carta registrada. O pac não é permitido enviar envelopes, isso mesmo, se vc colocar um cd, livro dentro de um envelope, eles te recusam a carta registrada e obrigam a escolher entre sedex e pac. Só que o pac não aceita envelope (tem que rir pra não chorar). Sedex aceita envelope, caixa, etc, mas o preço é impraticável se pra fora do seu estado.

      Mas fiquei curioso, como podemos acabar com esse monopólio? Acho que está tão enraizado que afetam até as “concorrentes” atuais. Fui pesquisar algumas dessas empresas, e os valores são muito acima,

      • Eduardo, muitíssimo obrigado pelo seu comentário! Seu relato demonstra de forma clara como a ineficiência estatal atrapalha o empreendedor brasileiro.

        Com relação ao fim do monopólio, acredito que será um processo gradual. Novos empreendedores vão enxergar o mercado de entrega de correspondências e outras empresas estrangeiras também. Assim, entre 2 e 5 anos, já teremos várias opções de empresas fortes que prestarão esse serviço.

        Abraço e volte sempre!

  22. Não vou entrar no mérito da questão do monopólio pois em si já é absurdo. Apenas relatarei como usuário dos serviços. Recebo uma média de 10 encomendas por mês, entre PAC e SEDEX. Destas, pelo menos 3 chegam atrasadas. Isto todos os meses. Além disto é sim um serviço extremamente caro, especialmente se comparado a outros países como Estados Unidos, Inglaterra, China, etc. Eu realmente ODEIO a EBCT. Passo raiva o ano inteiro. Acredito que quem defende é porque usa apenas esporadicamente seus serviços. Mas eu faço a minha parte. Exijo meu direito de ter restituído o valor pago, pelo não cumprimento dos prazos. Se todos assim fizessem, o tamanho do prejuízo chamaria muito mais atenção do que este debate no fórum.

  23. É UM ABSURDO O QUE OS CORREIOS ESTÃO FAZENDO! ESTA NA HORA DE LUTARMOS CONTRA ESSE MONOPÓLIO! NÃO ESTAO PREOCUPADOS MAIS COM O CIDADÃO! ACHO QUE OS CORREIOS DEVERIAM SE CHAMAR “SEDEX”, COBRAR CARO POR UM SERVIÇO QUE DEVERIA COM EFICIÊNCIA E A UM CUSTO MAIS BAIXO. MAS NÃO TEMOS QUE NOS HUMILHAR PARA MANDAR UMA CORRESPONDENCIA. É UM INTERROGATÓRIA INTERMINÁVEL QUE FERE O DIREITO AO SIGILO DE CORRESPONDENCIA PREVISTO NA CF, TEMOS QUE RELATAR O CONTEÚDO, ALEGANDO QUE VAO VIOLAR NOSSA CORRESPONDENCIA PARA VER O QUE ESTAMOS ENVIANDO! QUANDO VAMOS TER UMA EMPRESA EFICIENTE E SERIA NESTE PAÍS NO ENVIO DE SIMPLES CARTAS!

  24. Pedro, parabéns pelo seu blog.
    Sou um daqueles que recebe as contas atrasadas, imagina quem faz a entrega?
    Como eu são varios que não reclama, então essas 16 mil reclamações é só uma ponta do iceberg.
    Outra, se tem um serviço de qualidade, não precisa ter medo do monopólio.

  25. No Brasil tem q haver empresas privadas para fazer entregas de encomendas e cartas ou conceder logo os correios a uma empresa privada. É um absurdo ter que pagar mais pelo frete do que pelo produto. Eu compro muito pela internet e toda vez me assusto com o valor do frete. Um dia eu fui comprar um gabinete para pc no valor de R$179,00 e quando fui calcular o frete adivinha? mais de R$263,00 só do sedex. Isso é um roubo a nossa carteira!!!kkkkkk…somos roubados na cara dura.PRIVATIZAÇÃO JÁ!!!

    • Despachei dois livros de Suzano, SP. Mesmo volume e peso. Um para SP., Capital que custou 4,63 e outro idêntico para Camaragibe, Pernambuco que custou 4,26 ! Como pode um empresa praticar uma tabela de preços como esta? Não é pelo valor, que é ínfimo, mas sim pela disparidade da distancia ! Deveria ter uma diferença mais acentuada, não? Este é o Correio, nas maõs do PTB .. “um partido que todos gostariam de ser”

  26. A maioria que defende os correios é quem não depende do serviço, manda cartinha, sedex, pac uma vez por ano. Quem realmente usa os correios todos os dias postando várias encomendas como eu sabe o que é uma luta com esse serviço porco que os correios levam e outro detalhe o aumento abusivo nos valores de postagem e a piora no serviço. Sou totalmente a favor da quebra de monopólio. Não é a toa que em países de primeiro mundo tem opções de até 5 empresas que prestam serviços de postagens com preços competitivos, e não precisa ir muito longe, vai ao chile que no mínimo tem 3 empresas. E quem diz que o serviço de telefonia piorou acho que tem memória curta ou não se lembra de quando precisava instalar uma linha telefonica era uma fortuna e demoravam no serviço, e quando dava um problema na linha então. Eu cheguei uma conclusão que o Brasil não é uma merda, a merda é o povo brasileiro.

    • O monopólio postal foi estabelecido com propósitos muito claros e objetivos: a garantia, pelo Estado, do direto à comunicação (por isso tem que ser “universal”), com a preservação necessária do direito constitucional do sigilo da correspondência.

      No primeiro caso, o da universalização, a flexibilização ou desconstituição do monopólio postal deveria ser precedida de uma legislação que obrigasse os operadores privados a garantirem que as correspondências que eventualmente lhes fossem confiadas seriam entregues, a preços módicos, em todo o território nacional.

      Inexistindo tal regra, o cidadão que residisse em pequenas cidades interioranas ou de difícil acesso passaria a ser considerado um cidadão de 2ª classe, ao menos no requisito acesso ao serviço postal. A ser praticado pelo ente estatal, essa universalização, sem a garantia da reserva postal (não é realmente um monopólio), tornar-se-á um serviço ainda mais deficitário (as tarifas módicas decorrem de preços médios nacionais e dos subsídios cruzados).

      Encomendas, impressos e outros “que tais” não são objeto do monopólio postal, e são executados em regime concorrencial. Ainda assim, as operadoras postam, diariamente, um grande número de objetos de seus clientes nos Correios, quando o destino desses objetos são locais de difícil acesso ou áreas perigosas.

      O monopólio, ou reserva legal é, na realidade um poder-dever do Estado. Em resumo, uma obrigação. Manter 6.500 agências funcionando diariamente, das quais a imensa maioria é deficitária, só mesmo uma empresa estatal, ciosa e ciente de suas obrigações.

      As muitas reclamações diárias – são milhares mesmo – são estatisticamente desprezíveis ( consideradas entrega com filhas sobre o total de remessas diárias). É claro que quando o 0,001% de defeito é a minha encomenda, o mundo ruirá, e eu vou querer mandar os Correios para os infernos.

      Embora o estatuto preveja a possibilidade de aporte de dinheiro público, isso não acontece há muitos anos (mais de 20 anos, pelo menos). A ECT se mantém e investe de suas próprias receitas, pagando, inclusive, dividendos para o Governo Federal.

      A classificação de cartas abrange muito mais do que as remessas particulares de missivas de pessoa a pessoa, abrangendo outros tipos de documento tidos como de interesse exclusivo do destinatário (é a garantia do sigilo postal constitucional).

      O monopólio pode não ser desejado, mais ainda é o melhor caminho para garantir direitos dos cidadãos (acesso ao serviço, modicidade das tarifas e sigilo).

      • Sérgio, então você acha que a melhor forma de garantir o direito dos cidadãos é restringir o direito deles de escolha?

        Você diz que, para desfazer o monopólio, é preciso garantir que as empresas privadas operem com preços módicos. Porém, isso não é necessário. No regime de mercado, o preço vai atingir o patamar que permite o sustento e o lucro das empresas, aquelas que operarem acima desse preço, terão menos clientes. E mais, os Correios continuaram existindo e poderão oferecer preços subsidiados.

        Essa mesma organização já funciona no setor de alimentação. Existem restaurantes populares que oferecem refeições a preços baixos subsidiados. Porém, para isso, não é necessário nenhum monopólio estatal para evitar preços abusivos.

        Por fim, quando você diz que os Correios não precisam mais de transferências públicas, isso não quer dizer que eles não usam dinheiro público. Afinal, ela recebeu o direito de monopólio do estado. imagine se o mesmo acontecesse com os bancos e só o BB e CAIXA pudessem operar? Eles precisariam de repasses estatais ou teriam lucro? Além disso, o fato de ter monopólio garante lucros, pois obriga todos que precisam desse ainda valioso serviço a recorrerem a mesma empresa sempre.

    • Gabriel,o monopólio é somente p cartas,para as encomendas expressas não existe monopólio.da próxima se vc postar alguma encomenda ,procure uma transportadora. aí sim vc verá um serviço porco e caro sem nenhuma garantia .

  27. Ola!
    Quantas pessoas e familias poderiam se beneficiar das empresas concorrentes do correio!?!
    Enquanto para entrar no correio tem uma serie de burocracia e nem são tão bons profissionais assim sempre deixam a desejar as empresas privadas facilitam a geraçao de empregos.
    Quando se tem que assinar um AR eles mau tem paciencia para esperar que se assine. Faturas de cartão de credito, telefonica, bancaria nunca chegam antes da data, ao contrario recebo faturas com 9 dias de atrazo, isso quando chega.
    Ainda bem que somos brasileiros e não temos um Hitler no comando, porque com esses governantes que que se dizem a favor de um brasil mais democratico, Hitler rancaria nossas cabeças e postaria pelo correio.
    Abaixo monopolio dos correios.

      • Talvez seja por isso que o custo de postagem no Brasil seja caro em relação ao resto do mundo. Com tantos funcionarios só cobrando caro para manter essa gente desocupada.

  28. Pedro, se eu pudesse escolher uma polícia, ou mesmo um judiciário, não escolheria esses que aí estão, pois não garantem meus direitos da forma e no tempo necessário. Mas são os que temos, e temos que lutar para melhorá-los, não para acabar com eles.

    Quanto ao preço módico, a libração não fará com que eles ocorram. As experiências em outros páises (vide o caso da Argentina, por exemplo, que teve que “reestatizar” seu correio, e a cautela na liberação do mercado europeu, que demorou muitos anos após a criação da CEE par ase tornar uma realidade, ainda não completa).

    O monopólio não garante lucros, pelo contrário, garante prejuízos, pois atuar nos mais de 6.500 municípios brasileiros, a preços módicos, custa mais do que toda a receita obtida com os serviços postais (e isso não é questão d eeficiência, mas o custo de manter as portas das agências abertas), o que obrigou os Correios, exatamente para não precisar dos aportes públicos, a diversificar seu portafólio.

  29. AS INDELICADEZAS DOS CORREIOS
    03/03/2013

    SÓ HOJE, NO ATENDIMENTO DA RICARDO ELETRO, CONSEGUI LOCALIZAR MEU BLU RAY COMPRADO NO DIA 18/02/13. EU ESTAVA COBRANDO DA LOJA UM ERRO E FALTA DE GERENCIAMENTO QUE PERTENCIA, ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE, AOS CORREIOS. NÃO FOI FEITO NENHUM COMUNICADO DA CHEGADA DO PRODUTO POR TODO ESTE TEMPO. QUAL É A EXPLICAÇÃO? SE NÃO COMUNICARAM TAMBÉM NÃO IRÃO ME DAR EXPLICAÇÕES!

    É LAMENTÁVEL TER UM DESSERVIÇO DESTE NO PAÍS DAS OLIMPÍADAS. (É UMA PIADA DE MAU GOSTO.)
    COM OS CORREIOS, COM TANTOS ANOS DE ATIVIDADE E O MONOPÓLIO DO SERVIÇO, DEVERÍAMOS DEDUZIR QUE ISSO SIGNIFICARIA QUE TAL EMPRESA SERIA MAIS EFICIENTE E TRARIA MAIS SEGURANÇA AOS CLIENTES DO QUE OUTRA, CERTO? NÃO, ERREDO!
    OBSERVEI QUE HÁ MAIS DE 16 MIL RECLAMAÇÕES SOBRE OS CORREIOS E A EMPRESA NÃO RESPONDEU NENHUMA, O QUE NÃO CAUSA SURPRESA. QUANDO HÁ LIVRE CONCORRÊNCIA, AS ORGANIZAÇÕES SE PREOCUPAM COM A INSATISFAÇÃO DOS CLIENTES, CASO CONTRÁRIO, ELE IRÁ PROCURAR A CONCORRENTE. PORÉM, QUANDO UMA INSTITUIÇÃO TEM EXCLUSIVIDADE NA OFERTA DE ALGUM SERVIÇO, ELA NÃO PRECISA SE PREOCUPAR EM DEIXAR OS CLIENTES SATISFEITOS, PORQUE ELES NÃO PODERÃO RECORRER A OUTRA EMPRESA.
    CONCLUSÃO: NÃO TEMOS PARA ONDE RECORRER, POIS OS POLÍTICOS CORRUPTOS DO GOVERNO SÃO CONIVENTE COM TUDO ISTO E SÓ LUTAM POR CAUSAS PRÓPRIAS.

      • Pedro, não seja ironico. Essa gente, do “Tem gente”, sou eu. E estou certo.
        Os Correios tratam mais de um milhão de objetos por dia. Os problemas, que geram as reclamações, como a do Elmo, são inferiores (e muito) a 1.000 por dia. Faça as contas.

  30. Trabalho nos Correios há 11 anos,como toda empresa,nos Correios existem falhas,ou existe alguma empresa perfeita? por que o reclame aqui é um divisor de águas com relação á qualidade dos serviços prestados pela empresa? 16 mil encomendas não representa 1% das postagens diárias no país sobre encomendas, analisando por esse lado fica claro a eficiência da empresa,as empresas privadas apenas querem a fatia boa do mercado ou seja os grandes centros ,quem iria por ex p o Acre entregar uma caixa postada em SP? vc cita os bcos como exemplo d quebra d monopólio ,existem bcos em todas as cidades do país?fora dos grandes centros o atendimento é péssimo,se vc não sabe as reclamações com bcos só perdem p reclamações sobre as empresas de celular!! Agora vamos levar em consideração um orgão sério como o Procon qtas reclamações existem p os Correios e qtas não foram respondidas,te respondo 100 % a empresa tem após o acionamento do Procon 24 horas p responder ao orgão e não somente responder tem que se resolver a pendência qdo identificado o erro. É função da União responder por educação,saúde e comunicação,o monopólio só existe para cartas e não p encomendas,vc pode abri uma empresa de entrega de encomendas expressas,porém,carta simples não, que orgão irá te fiscalizar sobre a questão de sigilo postal???? os funcionários são treinados e instruídos conforme a legislação postal mundial,qual instituição privada irá gastar com tais treinamentos uma vez que visam apenas ao lucro? a questão é muito ampla,abri concorrência é fácil difícil é manter a empresa aberta,os Correios existem a 350 anos. seja sincero em termos de confiabilidade se vc tiver uma encomenda p postar e existir os Correios e uma outra empresa rival em qual vc postaria? sendo o valor o mesmo.?

    tem que se fazer um estudo muito coerente e amplo, pois, a quebra de monopólio impacta no país inteiro e não somente nas regiões ricas .
    parabenizo por levantar esta questão de debate que é muito delicado p os CORREIOS,pois,impacta em mais de 115 mil empregos diretos e 80 mil indiretos.

    abraços

    • Bruno, o que eu não consigo entender é porque ter medo da concorrência? quebrar o monopólio não significa acabar com os Correios. Significa apenas dar mais opções de escolha.

      Você me perguntou quem vai entregar cartas no Acre, os Correios podem continuar fazendo isso, qual seria o impedimento?

      Veja o exemplo da alimentação. Existem diversos restaurantes por aí. Mas existem também os restaurantes populares do poder público. Um não inviabiliza a existência do outro.

      Você diz que os Correios empregam mais de 100 mil pessoas, mas isso não é um argumento bom, porque não sabemos quantas outras pessoas poderiam estar sendo empregadas se houvessem mais empresas no mercado de cartas.

      Por fim, gostaria de agradecê-lo por manter o debate em bom nível, sem partir para ofensas pessoais.Foi pra isso que escrevi o texto, não sou dono da verdade, estou aberto ao debate.

      Abraço e volte sempre!

  31. Concordo com o Sérgio, sou contra a quebra do monopólio, acho que pra ter a abrangência pra todo território nacional existe um custo, que seja o monopólio. Oitenta centavo pra qualquer lugar do Brasil só com monopólio mesmo.

    Pedro, vc pesquisou antes de concordar com o Elmo?Pois a Ricardo Eletro possui um contrato de exclusividade com a Total Express. Ou Tex Courier, na qual sempre faz coisa errada, no fim terceiriza para os Correios, que é quem acaba levando a culpa.

      • Tudo que se é necessária presença em todo território nacional sim, tem que se monopólio do governo. Tem lugar que não tem água encanada, mas tem um posto dos correios. Graças ao monopólio em capitais e maiores cidades, que com o superávit bancam o déficit desses postos menores.

      • Pedro, opinião de carteiro sempre será a favor do monopólio. Assim como dos ladrões que fazem parte da diretoria. A ECT é feudo do PDT. Ninguem quer largar o osso. Por que? E os coitados dos carteiros, carregam as malas e defendem os espertos. Será que algum vão descobrir a verdade? As ferrovias tambem são um monopolio, portos, petroleo. Tudo que é monopolio é ineficiente, cabide de emprego e um poço que devora o dinheiro do imposto. Quando será que o ingênuo carteiro vai perceber que a abertura dos portos aconteceu em 1808, e só aí é que esta terra começou a conhecer a Idade do Ferro. Nem enchada o povo tinha. Abram os olhos!

    • De Outubro de 2012, até hoje, Sr. Dimitri, só vi comentários com argumentos pifios. Se lê nas entrelinhas, o gene do carteiro. Principalmente daqueles, que só sabem fazer greves. O Sr. é um exemplo, com a sua fabula da água encanada. A Russia demorou decadas para descobrir que só a livre iniciativa é que produz… e funciona. So a E.C.T (e o PDT) é que acham o contrário.

      • Pífio dos dois lados, inclusive um cheio de falácias. Sobre a água encanada, foi só uma analogia, não centre nessa parte, se possível, já que o argumento sempre é o mesmo.

        Aliás, já citou duas vezes, me explique, historicamente (sem falácias) as mutretas entre ECT e PDT, por favor?

        Sem levar pro lado pessoal.

    • Vc. trabalha com o Presidente da ECT? O Gabas? Pelo visto, se lhe puserem de quatro, Vc. não levanta mais…
      Dialogar com obtusos, não dá. Cambio e desligo, tá!

  32. Pq acha q eu trabalho na ECT?

    Primeiro, você não debate, lança suas asneiras, quando questionado usa falácias infantis. Agora me ofende? Muita hombridade de sua parte. Agora sim dá pra levar a sério seus “argumentos”.

    Pedro Valadares, se quiser conversar, tamos aí, vc discorda mas pelo menos não me xinga…

  33. Aliás:

    Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos

    Slogan Soluções que aproximam
    Tipo Pública
    Fundação 1969
    Sede Brasília, Brasil
    Pessoas-chave Wagner Pinheiro presidente
    Empregados c. 115.000
    Produtos serviço postal
    Lucro ▲ R$ 4,295 bilhões (2011)
    Página oficial http://www.correios.com.br

    Rápida pesquisa mostra Wagner Pinheiro como presidente…

  34. Tenho o costume de trocar livros e discos com amigos no exterior. Pois bem, a minha última encomenda, para um país africano, enviada em dezembro de 2012 até hoje se encontra NO LIMBO – um pacote com uma camisa e um CD – o qual foi devidamente pago – 60 reais! (o preço mais econômico).
    Não bastasse isso, os últimos CINCO pacotes que recebi – todos com discos – USADOS!!! – foram tributados. Será que pensam que eu vou vender esses discos a peso de ouro aqui?? Ainda por cima, as encomendas costumam passar MESES no BANHO MARIA da fiscalização da Receita Federal
    Imagine o dia em que eu comprar um relógio ou um cacareco qualquer da Europa ou dos EUA!

    E já sei que nem vou receber uma resposta dos correios, pois esse pessoal só sabe é se coçar!

    MUDANÇA NOS CORREIOS JÁ!

  35. antes tinha a Telebras….agora tem várias empresas de Telefonia…..quem é melhor do que quem? Qual delas respeita o consumidor? Qual delas vc paga um preço justo com o que usa? Qual delas não usa publicidade enganosa para arrancar dinheiro do consumidor e preparar uma armadilha para quando, ao cancelar o serviço, vc pague multa?
    Deveriam valorizar os correios….o Brasil é continental, problemas com logistica acontecem, e tem de ser reparados, mas imagina esses milhoes de pessoas recebendo diariamente contas de fatura de cartão, telefone, cartas, revistas, jornais , etc…isso não aparece por mágica na sua caixa de correios não, são os carteiros que levam. Então, em vez de enxergar a ECT atraves dessa cortina de reclamação, procure entender a tarefa de logistica monumental que a ECT tem diariamente em fazer com que todas essas cartas cheguem no prazo.
    Outra, vc acha que um funcionario de empresa privada, ganhando pouco, vai ter mais motivação do que um servidor público federal para entregar cartas debaixo de sol e chuva?

    • VOcê tem razão, Leandro. Os serviços das operadoras não é o melhor possível, mas o preço é MUITO mais acessível que na época da telebrás. Basta ver quantos brasileiros tinham uma linha telefônica antes e quantos as tem agora.

      Os problemas internos de uma empresa só interessam a ela!!! Imagina você comprar uma cama e mandar entregar na sua casa. Daí, a entrega atrasa e o produto chega danificado. Então, a empresa argumenta que ela atende em vários estados e que seu “desafio” logístico é imenso e que você não deve reclamar do mau serviço e ainda tem que admirar o esforço que eles fazem pra te entregar a mercadoria.

  36. Pedro, também não gosto de monopólio, mas se este acabar os correios não terão obrigação de se fazer presente em todas as cidades, a menos que as empresas que entrarem nessa briga façam o mesmo. isso seria viável? o que vc sugere?

    • Fagner, se os Correios podem complementar a iniciativa privada e atender onde não há oferta. Eles continuam tendo obrigação de entregar sim, pois fazem uso de recursos públicos.

      Abraço e volte sempre!

  37. Percebe-se que o bloqueiro Pedro Valadares, não pesquisou a fundo as suas alegações é certo so pesquisar no reclame aqui, ele não chegou a pesquisar nos Correios o canal oficial para reclamações, os Correios tem esse canal e todos são respondidos de acordo com a lei. Voce poderia responder se fez essa pesquisa com a Empresa Correios. A reclamação número dois SZ763072524BR, foi indenizada afinal o cliente reclamou no canal oficial na pagina do site do Correios e ficou satisfeito. Legal so reclamar olhando por um lado não é Pedro? Quanto ao monopolio somente o Correios entregam em todo o Brasil, essas empresas especuladoras Fedex, Dhl, recebem do cliente cobram mais caro e depois postam pelos Correios, sera que voce pesquisou isso claro que não. Eu tive esse dissabor postei com a Dhl chegou no destino como Correios legal ne?

  38. Tem muita gente que realmente não conhece a natureza do serviço postal em um país com dimensões continentais como o Brasil, como já dizia a canção da Legião Urbana, “fala demais, por não ter nada a dizer.” Muitas dos cidadãos que aqui contribuem com seus préstimos depoimentos reclamam de encomendas que não foram entregues no prazo, ou não foram adequadamente entregues, as quais poderiam ter sido enviadas por outra empresa e não a ECT, uma vez que o monopólio postal não abrange encomendas, então a esses, sintam-se a vontade pra mandar suas encomendas por qualquer empresa que encontrarem por aí, outra reclamação é quanto a demora no serviço de desembaraço aduaneiro, que nada tem haver com a ECT e sim com a RECEITA FEDERAL, ou seja, tão logo esse processo seja finalizado, a ECT prontamente envia aquilo que a RECEITA FEDERAL libera aos respectivos destinatários, um caso clássico de ignorância, enquanto desconhecimento de quem fala sem saber do que está falando, e por último as cartas que são o objetivo do nosso acalorado debate, ou ao menos deveria ser, se estamos discutindo o monopólio postal, onde a ECT em milhares de municípios mantém pelo menos um carteiro e um atendente comercial, como já dito antes, em um país com dimensões continentais, onde a receita da postagem nesses municípios não paga nem o vale alimentação dos mesmos, gostaria de saber dos senhores se a DHL ou a Fedex, que somente visam o lucro e querem abocanhar o serviço postal somente nas grandes conurbações urbanas, onde evidentemente está a maior receita, se essas empresas continuariam a dar o prosseguimento na distribuição postal nessas localidades. Então antes de falar bobeira, pense um pouquinho, não custa nada e impede a gente de falar ou escrever o que não devia.

    • Anderson, primeiramente, obrigado pela visita.

      No meu texto, eu não defendo o fim da ECT, apenas a quebra do monopólio. Se o serviço é bom, como você diz, não há motivos para se ter medo de competição. O monopólio surgiu por uma medida política, de controlar o conteúdo das cartas. Hoje vivemos outros tempos e tal monopólio não faz mais sentido.

      Abraço e volte sempre!

  39. Os correios representam o pior que existe em serviço “público”. Eu voto pela privatização, só assim o funcionário será competitivo! Porque será que os grandes magazines brasileiro só usam transportadoras privadas, coincidência?

  40. Pingback: Revisitando o injustificável monopólio dos Correios | Província do palpite

  41. Boa Tarde. Sou Diretor de uma empresa privada no RS, que desde 1994 atua na entrega de revistas, impressos, folders, catalogos e DOC BANCARIO. Já atingi a marca de 50 milhoes de entrega no RS, PR, SP e alguns outros estados, mediante uma rede privada de empresas especializadas neste tipo de entrega. Pois bem. desde 2005 respondo na justiça por crime de violação do monopolio e FUI IMPEDIDO de entregar carta, por ser monopólio, agora em 2013. O que é uma carta? Material com conteúdo especifico do destinatario, logo, se tem o nome dentro é carta, então Passaporte é CARTA! Agora, se a pessoa quiser o passaporte entregue no mesmo dia, pois vai viajar ao exterior, não pode usar uma empresa privada e o Correio entrega em dois ou tres dias. Cheguei a manter mais de 100 funcionários, hoje possuo cerca de 20, por causa dessa decisão. O preço do Correio de R$ 1,20 carta simples até 20gr, saia por menos de R$ 0,60 na minha empresa e EU GANHAVA DINHEIRO. Meu indice de problemas é cerca de 0,0016% e os correios trabalham com indices médiso de até 3%, ou seja muito acima das médias das privadas que limitam em 1%. Só para situar, TODAS as grandes empresas editoras de revista (GLOBO, MANCHETE na época, ABRIL, TRES) utilizam sistemas privados, por causa do custo e do GRANDE NUMERO DE RECLAMAÇÕES. Imagine revista semanal, chegar na sexta? Ela tem que ser entregue no Domingo ou mais tardar na segunda cedinho. Carteiro nao trabalha domingo… e também não entrega Jornal na madrugada. Com a migração das ACF para o sistema de AGF, haverá um aumento do numero de reclamações, pois varias agencias tiveram licitação deserta. O transporte de caminhoes entre unidades ECT é todo privado. As coletas de materiais nas agencias, é privado e publico. Na greve contratam pessoas de um dia para outro, sem treinamento. Estacionam em qq lugar e não podem ser multados. Se o carteiro estiver uniformizado, não paga passagem de ônibus. Não entregam em todo o país, pois consta no site que apenas 86% é atendido do Brasil. Utilizam as famosas CPC que é uma caixa postal comunitária que um vizinho se encarrega de administrar. Se a carta postal custa R$ 0,01, quem vocês acham que paga a diferença? Agora só pode ser usada por quem tem Bolsa familia (será que não é fins eleitoreiros??). Se as empresas privadas tiverem as mesmas benesses, com certeza haveriam muitos candidatos. O Correio, por ser um serviço público, não pode se espelhar em LUCRO, mas sim em perfeito atendimento ao cidadão. Se sobrar dinheiro, ótimo. Se faltar, sem problema, faz parte do serviço público (veja educação, saude e segurança…) É o maior empregador do Brasil, com 116 mil funcionários e apenas 60 mil carteiros. É muito cacique pra pouco indio. Quem quiser acompanhar, veja a ADPF 46 que votou pela continuidade do monopólio. Me coloco a disposição para apresentação dos documentos a que me refiro

      • Seria um prazer. Para tu teres uma ideia da situação de pressão que o Correio exerce, precisei retirar todos os uniformes dos meus empregados e suspender o site, pois a multa por cada DOC encontrado em meu poder é de, pasmem, R$ 5000,00, fora a denúncia de crime contra a União, além de ter passado por Ministério Público e polícia federal… Parece até que nós empresários corretos e honestos, somos BANDIDOS.

      • Mais provas do que falei. Favor checar a fonte.
        Correios terão de cumprir requisitos mínimos de qualidade dos serviços
        Entrega de cartas e cartões postais simples, por exemplo, devem ocorrer no prazo máximo de 5 dias úteis; no mesmo Estado, deve ser em 2 dias
        KARLA MENDES / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo
        A partir de agora, os Correios terão de cumprir requisitos mínimos de qualidade dos serviços prestados à população. A entrega de cartas e cartões postais simples, por exemplo, devem ocorrer no prazo máximo de cinco dias úteis. Se o destinatário pertencer à mesma unidade da federação, esse prazo diminui para dois dias úteis. As encomendas não urgentes – aquelas que não se enquadram como Sedex – deverão chegar às mãos dos destinatários em 10 dias úteis, no máximo.
        É a primeira vez que a estatal estará obrigada a obedecer regras para a entrega de correspondências e encomendas. “Antes não tinha prazo de entrega, era de acordo com o fluxo. Agora, o cidadão sabe o que pode exigir”, disse ao Estado a subsecretária de serviços postais do Ministério das Comunicações, Luciana Pontes. As determinações foram publicadas ontem no Diário Oficial da União por meio de uma portaria do ministério. A empresa deverá cumprir esses prazos em 95% do total de correspondências.
        Os Correios também terão de cumprir metas mais apertadas para universalizar o serviço postal. Até o fim de 2012, por exemplo, todos os 5.565 municípios do País deverão ter uma agência ou posto de atendimento da ECT e do Banco Postal, segundo a subsecretária. Hoje a estatal tem estrutura física em 99% das cidades brasileiras.
        Também foram estabelecidas metas para que todos os 4.261 distritos com população igual ou superior a 500 habitantes sejam atendidos pelos Correios até 2015. Segundo Luciana, foi feito um escalonamento da obrigatoriedade de atendimento a partir do ano que vem. Já o serviço de distribuição, que é a entrega de correspondência pelo carteiro ou em caixa postal, deverá abranger 85% da população nos próximos quatro anos. Hoje, esse serviço atinge 82% dos brasileiros.
        Outro mecanismo que vai facilitar o acesso da população aos serviços postais é a flexibilização dos endereços. Até agora, os Correios só eram obrigados a fazer a entrega em endereços legalizados pelo poder público. Com a mudança, a empresa terá de prestar o serviço nos locais onde haja alguma forma de identificação, mesmo que precária.
        “Isso amplia muito a área de entrega, pois acaba com o excesso de formalismo e vai permitir que o cidadão possa exigir mais”, destaca a subsecretária. Segundo Luciana, esse quesito era o principal alvo de reclamação contra os Correios, inclusive na instância judicial.
        Correio digital. Os Correios devem lançar até o fim do primeiro semestre de 2012 o edital de licitação para a contratação de parceiros para colocar em prática o projeto da empresa denominado “correio digital”, que consiste em plataforma para receber dados via internet de empresas de telefonia, energia elétrica e bancos, por exemplo, e imprimir as correspondências nos locais mais próximos aos da entrega.
        “Queremos fazer o serviço completo para a prestadora de serviços públicos. A empresa de telefonia, por exemplo, manda via e-mail a conta do cliente com todos os dados e o extrato mensal. A gente produz o extrato e imprime onde é mais próximo”, disse o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro. Além de reduzir o custo e desafogar o trânsito de correspondências, Pinheiro ressalta que o correio digital será estratégico para prestar um serviço diferenciado para fidelizar esses clientes corporativos, que são os que ainda mantêm a carta tradicional – cujos volumes têm reduzido drasticamente ano a ano – em patamares altos e garantem uma receita importante do serviço que é monopólio dos Correios.
        Para colocar em prática a proposta, serão feitas parcerias com gráficas e empresas de impressão, que serão selecionadas por meio de licitação. “Não queremos fazer isso sozinhos”, afirmou Pinheiro. A previsão, segundo o executivo, é que o serviço esteja funcionando até o fim do ano que vem. O correio digital também pode facilitar o cumprimento das metas de prazos de entrega fixados pelo ministério, segundo a empresa. Fonte: ESTADÃO.COM.BR

  42. Caríssimo Pedro, como é bom ler um texto tão magnífico. Não mudaria nenhuma palavra. Você escancarou essa grande farsa chamada Correios. Agora, peço encarecidamente que você escreva um texto sobre OS CARTÓRIOS. Sim. Por incrível que parece essa praga ainda nos extorque em plena era digital. Essa cultura maldita de Portugal.

  43. Devo dizer que também sou totalmente contra o monopólio postal. Se seria viável o governo manter os correios funcionando sem o monopólio já não sei. Talvez sim, talvez não, mas penso que toda tentativa seja válida – ou seja, pior do que tá não fica.

    Entretanto, concordando ou não com tudo que dissestes (e concordo), utilizar o Reclameaqui como base é complexo, uma vez que é visível que os correios não se dispõem a atender o consumidor por este canal – provavelmente devido a não oficialidade deste. Ressalto, ainda, que em duas ocasiões tive problemas com prazo de entrega de Sedex e Sedex 10. Em ambas as vezes, o 0800 deles me atendeu, forneceu a justificativa pelo atraso e transferiu à conta da empresa o valor da indenização (o dobro do valor da postagem).

    Ainda é um atraso, mas prova que as políticas da companhia são cumpridas em última instância. Novamente, repito: concordo com o texto em relação ao monopólio e à qualidade do serviço, que é ruim sim.

  44. Pedro Valadares entendo a sua revolta, possivelmente vc foi premiado entre estes dezesseis mil azarados do Reclame Aqui que se fuder@am com os Correios em algumas situações, levando se em conta que somos quase 200 milhões de Brasileiros, que recebemos nossas contas, faturas de bancos, encomendas pelos Correios todo os santos dias, o número de problemas chega a ser insignificante, também os Correios não deve satisfação para um site particular (Reclame Aqui) , mas sim responde Diretamente para o Ministério das Comunicações, por isso este site tende a acumular reclamações no decorrer dos anos. Eu particularmente quando tive problemas com os Correios, fui muito bem tratado no canal de atendimento deles, e também responderam no tempo muito hábil, visto que o erro foi por conta destas lojas virtuais que só querem vender e não se preocupam com o pós venda, até errar meu endereço erraram. Monopólio mesmo só de correspondências e cartas que não dão lucro pra ninguém e nenhuma empresa quer abraçar. Comprei muita coisa pela internet para vir por transportadoras, porêm muitas vezes elas próprias postam nos Correios e a DHL é uma delas, vc paga R$ 50,00 de frrete e eles gastam r$ 20,00 para enviar pelos Correios. Reveja seus conceitos. Fica com Deus.

    3003 0100 (Capitais e Regiões Metropolitanas)
    0800 725 7282 (Demais localidades)
    0800 725 0100 (Sugestões ou reclamações)

  45. Os problemas de qualidade envolvendo os Correios ocorreram devido ao aparelhamento político praticado pelo govrno atual. Em anos anteriores a 2002, esta empresa era considerada um modelo de excelencia pelos bons serviços prestados.
    Havia investimentos, um pouco moroso é claro, mas a empresa estava avançando a cada dia.
    O que se viu, no entanto, nos últimos anos, foi o favorecimento político a troca de favores onde pessoas não qualificadas para posição de gestão, assumiram funções com boa remuneração e não entregaram o que a população precisa.
    Vejo que a questão aqui, não é a privatização, mas a gestão correta das empresas públicas e isso será possível quando os técnicos de carreira, comprometidos com a empresa e a população do país, retornarem ao seu posto.

  46. Pedro a verdade é que a população é submissa a tudo, parece que tem preguiça de lutar pelos seus direitos, os serviços dos correios estão horríveis há muito tempo, monopólio idiota. Podemos citar também todos os serviços que o DETRAN das diversas capitais cobram, aí eu pergunto para onde vai esse dinheiro todo? DUDA disso DUDA daquilo e IPVA e Multa, meu Deus povo rico esse Brasileiro.

  47. Pedro, você possui ações da DHL, FEDEX, ou outra empresa de encomenda expressa brasileira???
    Não???
    Você deve ter algum problema sério com os CORREIOS, que fica “além de um simples posicionamento”.
    Outra coisa: Você só se preocupa em malhar, incluindo, inclusive, uma foto montagem com um “personagem” que a mídia classifica como incompetente, lerdo, azarado, etc. .
    Estamos em uma Democracia, mas ética impõe limites…!!!
    Lastimável!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s