O papel das instituições para a riqueza das nações

tio-patinhasAdam Smith, em seu livro “A Riqueza das Nações”, explica que, para alcançar o crescimento, um país deve possuir algumas instituições-chave, que são fatores indiretos de apoio ao crescimento.

Ele enumerou cinco pontos fundamentais que tornam algumas nações mais ricas que outras. São eles: direito de propriedade, governo honesto, estabilidade política, um sistema legal fiável e mercados competitivos e abertos.

Direito de propriedade – Sem propriedades privadas, o cálculo econômico fica distorcido, pois os governantes não operam com o sistema de lucros e prejuízos, que faz o empreendedor buscar a melhor forma de otimizar os recursos disponíveis e evitar desperdício. Além disso, sem um direito de propriedade que seja inalienável, nenhum empreendedor vai ter segurança para investir e, dessa forma, os recursos serão desviados para outras fontes, como poupança ou especulação.

Governo honesto – Governantes corruptos sugam recursos da sociedade, criando uma espécie de imposto adicional, que irá desistimular o investimento e aumentar o desperdício de capital. Além disso, a corrupção pode obrigar pessoas empreendedores honestos a recorrer a imoralidade para poder continuar tocando seus negócios. É o que acontece por exemplo quando um dono de restaurante tem seu estabelecimento fechado por se negar a fazer um “agrado” ao fiscal.

Estabilidade política – Nenhum investidor vai colocar dinheiro em um país com futuro incerto. Assim, a estabilidade política é um dos fatores principais para o crescimento de uma nação. Imagine um país em guerra civil, quantos empreendedores estarão dispostos a abrir um novo negócio nessa situação?

Sistema legal fiável – Esse quesito está, a meu ver, diretamente relacionado com outros dois: governo honesto edireito de propriedade. Em muitos países o sistema legal é tão confuso, que cria uma situação de insegurança jurídica, o que também desestimula a atividade produtiva e interrompe o crescimento da riqueza de uma nação. Para que empreendedores possam produzir  de forma eficente, atnedendo as necessidades dos consumidores, é fundamental que o sistema legal seja simples, confiável e tenha aplicabilidade plena e justa.

Mercados competitivos e abertos – Como explica Adam Smith, países pobres são pobres não somente por falta de capital, mas porque aplicam o  capital que possuem de forma ineficiente, gerando desperdício. Mercados competitivos e abertos são uma das melhores formas de induzir o uso eficiente e produtivo dos recursos. Por exemplo, quando um país adota barreiras protecionistas e impede a entrada de produtos importados no país, as empresas nacionais ineficientes ficam protegidas da concorrência e assim continuam usando recursos de maneira ineficente e obrigando consumidores do país a adquirir produtos de qualidade inferior a preços mais altos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s