Só o indivíduo existe concretamente

indÉ impossível promover o bem comum. Calma, irritado leitor. Não estou dizendo que não devamos buscar o melhor para todos. O que quero dizer é que ninguém possui informações suficientes para dizer que promove o bem comum. Muitos políticos hipócritas e populistas aproveitam o impacto emocional que a busca do bem comum tem para montar uma plataforma de poder.

A única entidade concreta que existe dentro de qualquer coletividade é o indivíduo. Ludwig von Mises já alertava que “a maneira de compreender conjuntos coletivos é através da análise das ações individuais”. Isso não quer dizer que coletividades ou grupos sociais não existem. O que isso mostra é que esse tipo de entidade coletiva não possui vontades únicas, nem direitos, nem necessidades comuns.

Como explica Mises, “é a nossa compreensão, um processo mental, e não os nossos sentidos, que nos permite perceber a existência de entidades sociais”. Ou seja, cada um atribui diferentes significados ao conjunto. Logo, não é seguro desenvolver políticas voltadas para defesas de coletivos, pois, é sempre importante lembrar, o indivíduo é a menor das minorias.

Essa forma de analisar a realidade é conhecida como individualismo metodológico. O que de maneira alguma pode ser confundido com egoísmo. Mises mostra que “o individualismo metodológico longe de contestar o significado desses conjuntos coletivos, considera como uma de suas principais tarefas descrever e analisar o seu surgimento e o seu desaparecimento, as mudanças em suas estruturas e em seu funcionamento. E escolhe o único método capaz de resolver este problema satisfatoriamente. Inicialmente, devemos dar-nos conta de que todas as ações são realizadas por indivíduos”.

Murray Rothbard vai no mesmo caminho de Mises e afirma que “apenas o indivíduo possui uma mente; apenas o indivíduo pode sentir, ver, realizar e entender; apenas o indivíduo pode adotar valores e fazer escolhas; apenas o indivíduo pode agir.  Este princípio primordial do individualismo metodológico”.

Em suma, somente o indivíduo existe concretamente. Os complexos sociais são fruto da imaginação e da compreensão de cada um. Dessa forma, é impossível elencar necessidades e direitos para coletividades. Como apontou Hayek, “o que conseguimos entender diretamente dos complexos sociais são apenas as partes, pois o todo nunca é percebido diretamente; ele sempre é reconstruído por meio de um esforço de nossa imaginação”.

Então, da próxima vez que você vir um político defendendo direitos de um grupo determinado em detrimento dos direitos individuais, saiba que você está diante de uma plataforma contrária à liberdade. Coletivismo não é o oposto de egoísmo, é, sim, sinônimo de autoritarismo.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Só o indivíduo existe concretamente

  1. Você precisa conhecer o Projeto Vênus (www.thevenusproject.com).

    Caso o interessar, por favor, tente primeiro entender todos os conceitos, argumentos, possibilidades, enfim, toda a proposta, como todo seu potencial, antes de tachar de algum “ismo”, ou de utopia, ou de distopia, fadado ao fracasso… Muita gente faz isso e acaba por nem tentar compreender a ideia corretamente, por puro pre-conceito…

    Existe um movimento global crescente advogando a criação de uma sociedade como a proposta pelo Projeto Venus, com sua Economia Baseada em Recursos, chamado de Movimento Zeitgeist.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s