Sobre drogas e aborto – um argumento pela liberdade

aborto 1Antes de qualquer coisa, gostaria de deixar claro que sou totalmente contra o uso abusivo de drogas e também contra o aborto (exceto em circunstâncias extremas, como estupro e perigo para a vida da mãe). O uso de entorpecentes, principalmente os não recreativos, como o maldito crack, destroem famílias e criam graves problemas sociais. O aborto é uma questão controversa, mas, pessoalmente, eu acredito que a vida começa na concepção, então, quando tratamos desse tema, devemos considerar que há duas vidas em jogo – a da mãe e a da criança.

Dito isso, eu defendo tanto a descriminalização e a livre comercialização das drogas, quanto a descriminalização do aborto. Minha defesa tem uma razão simples: a atual proibição não impede nem que drogas sejam vendidas, nem que abortos sejam feitos. O único efeito que a atual legislação tem é de enriquecer criminosos e clínicas precarizadas, prejudicando principalmente os mais pobres. Aqueles que têm uma condição financeira melhor não precisam morar em zonas dominadas por traficantes e nem precisam recorrer a clínicas de segunda mão.

A solução para esses dois problemas está não no campo criminal, mas no campo cultural. Somente com a conscientização, o reforço da vida comunitária e uma educação de qualidade é que podemos fazer com que mais gente escolha os melhores caminhos. Um casal adolescente bem orientado fará uso de contraceptivos e não precisará recorrer a um aborto para impedir um filho não desejado. Assim como, jovens bem informados sobre os males das drogas não farão uso abusivo desse tipo de substância.

drogasDiferentemente de outros crimes, como assassinato e roubo, aborto e uso de drogas dizem respeito principalmente ao âmbito pessoal, sendo os efeitos na sociedade somente secundários. Sejamos francos, a maioria da população não tem interesse em se drogar. Da mesma forma, ninguém em sã consciência enxerga o aborto como o melhor método contraceptivo. Em outras palavras, a descriminalização desses dois itens não colocará em risco o tecido social, mais do que já acontece.

Por fim, é importante ressaltar que a repressão a essas duas atividades desperdiça, desnecessariamente, milhões e milhões todos os anos e os resultados não dão orgulho a ninguém. Muito pelo contrário, essas práticas só aumentam com o passar do tempo. Todo esse recurso poderia estar sendo revertido para ações no campo da educação e da saúde, com resultados mais humanitários e eficientes.

Anúncios

Um pensamento sobre “Sobre drogas e aborto – um argumento pela liberdade

  1. A atual proibição não impede nem que drogas sejam vendidas, nem que abortos sejam feitos. Perfeito! Só tem um detalhe a proibição de roubar e matar não impede o roubo e o crime. Ou será que o jovens não estão bem informados sob as condições das penitenciarias e sobre as consequências do crime? O uso de droga não diz respeito ao âmbito pessoal, pois quantos jovens matam a própria família quando esta não financia a compra da sua droga. Melhor seria visitar um local onde vivem viciados em tratamento e ver seus depoimentos, a dor da família, depois sim fazer apologia as drogas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s