Brasil precisa de um movimento dos “fazedores”

Maker Movimento

Nos últimos tempos, principalmente após a crise de 2008, tem crescido em vários países, especialmente nos Estados Unidos, o chamado Maker Moviment (movimento dos fazedores).  Esse movimento teve início no mundo tecnológico e visava incentivar as pessoas a desenvolverem suas próprias soluções.

Com o aumento da adesão, o grupo cresceu e começou a organizar feiras, nas quais esses “fazedores” expõem e comercializam seus produtos. Apesar de ter nascido no mundo tecnológico, esse fenômeno tem atraído outros grupos, como artesãos, grupos que ensinam como produzir a própria comida e também fazer geleias e conservas para venda e autoconsumo. Também há pessoas que estão criando suas próprias mercadorias, com ajuda de tecnologias como impressoras 3D.

Alice Saunders

Alice Saunders

O interessante do movimento é que ele tem dado espaço aos empreendedores e criado mercados segmentados para designers, profissionais da moda, desenvolvedores, escritores entre outros. Tudo isso pode soar um pouco como uma manifestação de bichos grilos e ativistas, que querem se manifestar contra as grandes corporações. Contudo, estimativas mostram que esse mercado injeta U$29 bilhões por ano na economia.

O sucesso dos “fazedores” atraiu a atenção de grandes marcas, que estão procurando esses empreendedores para fazer parceria. Por exemplo, a Levis decidiu se aliar a Alice Saunders, uma designer e blogueira independente. A empresa promoveu  e licenciou as bolsas produzidas por Saunders.

Artigo do site Adweek explica melhor esse movimento: “fazedores tocam na admiração americana pela a auto-suficiência e que combinam fontes abertas de ensino, design contemporâneo e poderosa tecnologias pessoais, como impressoras 3-D. As criações, nascidas em locais de trabalho desordenados e escritórios montados em quartos, agitam a imaginação dos consumidores entorpecidos por mercadorias genéricas, produzidas em massa e made-in-China”. Ou seja, esses empreendedores recriam o mercado, oferecendo produtos mais customizados para clientes cansados de ser tratados de maneira generalizada.

O surgimento de mais “fazedores” no Brasil seria um ótimo caminho para superar esse período de baixo crescimento, pouca inovação e produtividade recalcitrante. O que não falta são pessoas empolgadas e criativas. Contudo, será necessário que o governo desarme suas armadilhas burocráticas e tributárias, que punem aqueles que querem empreender. Por aqui, o empreendedor paga imposto mesmo antes de ter faturamento. Isso faz com que aquele que opte pela via da formalidade já tenha que lidar com custos estatais desde o início, quando ele tem que estar focado em conseguir retorno para cobrir o investimento.

Outro obstáculo é superar a cultura anti empreendedora, que enxerga empresários como pessoas individualistas e que prejudicam a sociedade. Nos Estados Unidos, o Maker Moviment achou um contexto sociocultural favorável ao “fazedor”. Por aqui, precisamos também dar mais valor a esses atores. Assim, todos saem ganhando.

Como bem afirmou o grande Karl Hess:

Eu prefiro ver a liberdade sob uma luz diferente. (…) Vejo nela a centelha criativa e a energia produtiva de fazer, pensando as pessoas que fazem as ferramentas que mudam o mundo. (…) E eu vejo o encanto da liberdade e poder do mercado de ser brilhante e amplo, porque aprendi que quanto mais livres forem as pessoas para seguir o exercício da arte de suas vidas, para trabalhar juntas para construir seus bairros e para produzir coisas no mercado,  melhor serão suas vidas e mais capazes serão de prosseguir a sua felicidade individual.

Conheça melhor o Maker Movement no vídeo abaixo (em inglês):

 

Anúncios

4 pensamentos sobre “Brasil precisa de um movimento dos “fazedores”

  1. Caro, muito legal seu artigo e concordo com a visão de que o movimento Maker deve ser incentivado e pode ser muito significativo para o Brasil. Por isto, desde o final do ano passado comecei um projeto pessoal chamado Fazedores.com que tem o objetivo de disseminar a cultura Maker e criar um ponto de encontro para a comunidade brasileira de Fazedores. O endereço do Fazedores é http://fazedores.com

    Abraços e vamos em frente!

  2. Bom dia!!
    Hoje fazendo uma pesquisa sobre o monopólio dos correios acabei caindo aqui (por sorte) e acompanhei suas ideias tanto no texto apresentado como nos comentários deixados pelos seus leitores. Achei bem interessante o “embate” com o Erick que defendia que não dava pra haver concorrência no serviço de entrega postal. O mais legal foi ver um nível tão bom de ambas as partes, penso que na internet isso está acabando, pois discussões sadias são ótimas oportunidades de aprendizado.
    Vou passar um bom tempo pra ler os seus posts, vou deixar comentários na medida que achar pertinente. Por hora deixo um grande abraço por proporcionar um canal de aprendizado tão bom como esse!

    Até breve!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s